Projeto Tamar comemora 35 anos com show em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/12/2014 às 09:44:00

Em dezembro, o Projeto Tamar celebrará seu aniversário de 35 anos, 33 deles em parceria com a Petrobras. Para comemorar a data, o projeto realizará dois shows gratuitos: um na Praia do Forte, na Bahia, no dia 5 de dezembro, e outro em Aracaju, Sergipe, no dia 6.
Além de celebrar o 35º aniversário, o Tamar comemora o alcance de grandes metas. Os 33 anos de parceria com a Petrobras colaboraram para a comprovação científica do início da recuperação das populações de três espécies - tartaruga-oliva, tartaruga-de-pente e tartaruga-cabeçuda; o crescimento do número de ninhos de tartaruga-de-couro; e a estabilidade da tartaruga-verde em Fernando de Noronha.
Para o fundador e coordenador nacional do projeto, o oceanógrafo Guy Marcovaldi, também há muito o que comemorar nesta última temporada 2013-2014, quando o Tamar conseguiu ultrapassar a grande marca de 2 milhões de filhotes de tartarugas marinhas protegidos por ano. "Alcançamos uma marca histórica para a conservação ao protegermos tantos filhotes nessa temporada que passou. Mas isso é apenas uma geração desses animais contemporâneos dos dinossauros, que levam cerca de 30 anos para se reproduzirem. Estamos muito felizes com os resultados e sempre em alerta para o que ainda temos que fazer", ressalta.

Histórico - De Fernando de Noronha a Florianópolis, a colaboração da sociedade e a presença de pesquisadores que estudam e cuidam das principais áreas de reprodução e alimentação de tartarugas marinha no país são o que geraram o êxito de 35 anos de trabalho do projeto. A iniciativa foi criada em prol da conservação das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil, todas ainda ameaçadas de extinção: tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta), tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata), tartaruga-verde (Chelonia mydas), tartaruga-oliva (Lepidochelys olivacea) e tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea). Nos centros de visitação são apresentadas as principais informações sobre a biologia desses animais, ameaças a sua sobrevivência e a importância de protegê-los. Mais de 15 milhões de pessoas já visitaram o Tamar, que hoje está presente em 25 comunidades costeiras no país.
No seu primeiro ano de atividade, em 1980, o Tamar acompanhou 55 desovas em 50 quilômetros de praias e ajudou a salvar 2 mil tartarugas. Hoje, 35 anos depois, o Tamar conta com 25 bases em nove estados brasileiros e monitora anualmente cerca de mil quilômetros do litoral brasileiro.
A Petrobras acreditou no projeto desde o início e, em 1982, a Companhia tornou-se parceira da iniciativa. Atualmente, o Tamar, junto com os demais projetos de biodiversidade marinha patrocinados, é um símbolo da atuação da companhia na preservação marinha no Brasil.
O Tamar faz parte do Programa Petrobras Socioambiental, pelo qual a Petrobras prevê investir R$ 1,5 bilhão até 2018, em projetos de todo o país, com foco nas linhas de atuação: Produção Inclusiva e Sustentável, Biodiversidade e Sociodiversidade, Direitos da Criança e do Adolescente, Florestas e Clima, Educação, Água e Esporte.

Shows gratuitos - A festa terá início às 20 horas do dia 5 de dezembro, no centro de visitação da Praia do Forte, Bahia. O show de abertura será com a banda Casco Cabeça, seguida de apresentações do guitarrista norte-americano Stanley Jordan, do cantor baiano Saulo Fernandes com o baixista Luciano Calazans e da participação especial do cantor português Nuno da Câmara Pereira. No dia 6, a comemoração será no Oceanário de Aracaju, em Sergipe, a partir das 20h, com nova apresentação do guitarrista Stanley Jordan, e com as performances do instrumentista, cantor e compositor brasileiro Armandinho Macêdo e da banda Coutto Orchestra.