Geena Davis

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
QUEM DIZ QUE TAMANHO NÃO É DOCUMENTO, TENTE ENCARAR ESSA ATRIZ DE QUASE DOIS METROS DE ALTURA...
QUEM DIZ QUE TAMANHO NÃO É DOCUMENTO, TENTE ENCARAR ESSA ATRIZ DE QUASE DOIS METROS DE ALTURA...

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 02/12/2014 às 11:09:00

A ex-esposa de Jeff Goldblum - sob a sombra de quem viveu parte de sua carreira e de quem ela diz que "foi o primeiro homem que encontrei em Nova York e acabei me casando com ele" - é, talvez, a mais interessante estrela de sua geração, com um currículo variadíssimo (incluindo formação de canto e dança pela Universidade de Boston) que vai do escracho total ("Os Fantasmas se Divertem") ao terror ("A Mosca", coestrelado por Goldblun"), culminando no Oscar de atriz coadjuvante por seu papel em "O Turista Acidental". Ela estreou no cinema com Dustin Hoffman, em "Tootsie", de 1982.
Ela comanda sua própria produtora, a Genial Pictures, sediada em Los Angeles, no lote da 20º Century Fox, onde inúmeros projetos estão sempre sendo desenvolvidos por sua equipe, tomando para si a tarefa de achar filmes com bons papéis femininos, raridade, numa indústria predominantemente masculina.
"Thelma e Louise", um dos seus principais filmes, tornouse o estopim involuntário de redenção das mulheres em Hollywood: resultou em indicações duplas para o Oscar de melhor atriz. Geena e sua co-estrela Susan Sarandon. E num Oscar de melhor roteiro original para Callie Khoury, além de ter dado a Geena o troféu de melhor atriz, segundo a escolha da Bolsa Society of Film Critics, de Boston.
De corpo perfeito e rosto bonito, a atriz era vista somente em papéis secundários que tiravam mais proveito de seu jeito, às vezes desengonçado de mulher altíssima (ela tem 1m91) e cheia de pernas, dentes e boca, do que do seu talento de atriz para drama e comédia.
Geena Davis percorreu uma trajetória que fez dela uma estrela internacional que hoje habita um platô de respeito, prestígio e popularidade. Esse mesmo platô onde também se encontram as veteranas Meryl Streep e Susan Sarandon. Ela adora papéis que classifica de ultra-cool, como o de Sigourney Weaver em "Aliens". Ela diz ser "muito divertido fazer". Sendo muito cuidadosa com o tipo de papéis que faz, ela prefere sempre representar pessoas vivazes, interessantes, complicadas, com as quais muita coisa acontece, que se metem em situações de aventuras (como em "Thelma e  Louise", onde se deixa seduzir por Brad Pitt, vivendo o papel de um típico cafajeste explorador de mulheres carentes). Mas, convenhamos: resistir a um Brad Pitt, quem há de?...
Fazer o papel da esposa padrão, bem comportadinha e careta, não é a de Geena Davis. Ela prefere o daquela mulher "que é esfaqueada no começo do filme,. Irado, não?...
Um dos filmes mais interessantes e com sacadas inteligentes, é "Uma Equipe Muito Especial", onde divide o estrelato com Madonna, que também é atriz, sim senhor. E agora, também diretora. No longa, elas são irmãs, ambas jogadoras de beisebol. São duas irmãs caipiras competitivas desde o berço, selecionadas para o mesmo time. Tom Hanks é o treinador e a direção coube a Penny Marahall, aquela mesma que dirigiu "Quero ser Grande". Assim como Geena Davis com seus quase dois metros de altura. É muita areia pro caminhãozinho de Tom. Ou não?...
(Resumo do capítulo 87 do meu livro inédito "101 Ícones do Cinema que Nunca Sairão de Cena")