Sindicatos querem debater a "crise" nas finanças do governo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/12/2014 às 09:37:00

Quinze sindicatos dos serviços públicos do Estado de Sergipe solicitaram oficialmente ontem, 4, aos deputados estaduais, a abertura de debate sobre a suposta crise financeira da administração estadual. A decisão foi fruto do encontro dos sindicalistas que aconteceu logo cedo, às 08h, na sede do Sindicato do Fisco (Sindifisco). Em seguida, as lideranças seguiram para a Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe para entregar a solicitação em mãos aos deputados e deputadas.   
Os sindicatos também estão pedindo aos parlamentares que se recusem a aprovar projetos de lei de contenções de despesas enviados pelo Executivo Estadual que atinjam os direitos dos trabalhadores do serviço público. Em um dos trechos do documento, os sindicalistas afirmam que não aceitarão da Administração Estadual, "ataques aos direitos constituídos dos servidores públicos". Ainda no texto, os trabalhadores defendem a transparência nas contas públicas; saída do Limite prudencial imposto pela LRF, a reposição das perdas inflacionárias e o fortalecimento da Previdência Estadual.
Participaram da reunião e assinaram o documento os dirigentes da CUT/SE, CTB/SE, Sindifisco, Sindicato dos Trabalhadores dos Serviços Públicos (Sintrase), Sindicato dos Servidores da Saúde (Sintasa), Sindicato dos Professores (Sintese), Sindicato dos Enfermeiros, Sindicato dos Delegados da Polícia Civil, Sindicato dos Radialistas, Sindicato dos Jornalistas, Fitert, Sindicato dos Trabalhadores da Assistência Técnica e Extensão Rural; Sindijus, Sindicato de Técnicos e Auxiliares de Enfermagem, Sindconam, Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação de Dados (Sinditic/SE).