Longa "O Senhor do Labirinto" chega aos cinemas no dia 11

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Imagem do filme \"O Senhor do Labirinto\"
Imagem do filme \"O Senhor do Labirinto\"

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/12/2014 às 09:51:00

O filme O Senhor do Labirinto começa numa abafada noite de 22 de dezembro de 1938, quando, guiado por um imaginário exército de anjos, Arthur Bispo do Rosário sai pelas ruas do Rio de Janeiro com o propósito de anunciar ao mundo que é o "Enviado", e que está encarregado por Deus de "julgar os vivos e os mortos". Diagnosticado como esquizofrênico-paranoico, Bispo é internado na Colônia Juliano Moreira. Em meio à clausura e à violência desta instituição psiquiátrica, ele produz, ao longo de 50 anos, assombrado por misticismos e alucinações, um acervo de bordados, estandartes e assemblages com insuspeitos traços de arte pop contemporânea.
"O Senhor do Labirinto" foi baseado no livro "Arthur Bispo do Rosário - O senhor do labirinto" (ed. Rocco) de Luciana Hidalgo, e tem direção de Geraldo Motta e co-direção de Gisella Mello. O diretor e a escritora também são responsáveis pelo roteiro do longa-metragem de ficção, que estreia em 11 de dezembro, depois de passar pela Mostra Internacional de Cinema em São Paulo e vencer o prêmio de melhor filme na escolha do júri popular do Festival do Rio.
O personagem principal é interpretado por Flávio Bauraqui (do longa "Faroeste Caboclo" e da novela "Pedacinho de Céu"). Irandhir Santos (de "Tatuagem", "A História da Eternidade" e "Ausência" e "Tropa de Elite", entre outros) faz o papel de Wanderley, funcionário da instituição e Maria Flor (de "360") interpreta a psicóloga Rosângela.

Geraldo Motta - O diretor pernambucano, mestre em filosofia, nasceu em 1964. Seu primeiro longa-metragem foi "O Risco", documentário vencedor do Prêmio Especial do Júri no Festival de Gramado em 2003 e no Cine Ceará. "O Risco" foi um dos filmes que representaram o Brasil na agenda do Ano do Brasil na França.

Gisella de Mello - Gisella de Mello nasceu no Rio de Janeiro, em 1963. É graduada em Pedagogia e tem curso de Comunicação na PUC- RJ e de Cinema no Extension Programme da UCLA nos EUA. Há mais de 25 anos no mercado cinematográfico, dirigiu e produziu os curtas "Celia & Rosita", em 2000 e "Tempo de Ira", em 2003.

Luciana Hidalgo - Jornalista e pesquisadora-associada da Université de la Sorbonne Nouvelle na França, Luciana é a autora dos livros "Arthur Bispo do Rosário - O senhor do labirinto" (ed. Rocco);"A literatura da urgência - Lima Barreto no domínio da loucura" (ed. Annablume),  e do romance  "O Passeador"(Ed. Rocco). Os dois primeiros foram vencedores do Prêmio Jabuti nos anos de 1997 e 2009, respectivamente.

Arthur Bispo do Rosário - Nascido em Japaratuba (SE), Arthur Bispo do Rosário chegou ao Rio de Janeiro em 1925. Em 1938, após ser assaltado por delírios e assombrações místicas, Bispo foi diagnosticado como esquizofrênico-paranoico e internado na Colônia Juliano Moreira em Jacarepaguá, onde viveu 50 anos. Sua obra foi exibida ao público pela primeira vez em 1989, em uma exposição coletiva realizada no Parque Lage. Após a sua morte, ocorrida no mesmo ano, a obra de Bispo foi tombada e alçada a patrimônio histórico e artístico nacional pelo Instituto Estadual de Patrimônio Artístico e Cultural do Rio de Janeiro. A partir daí, foi exposta em museus brasileiros e estrangeiros, como o Jeu de Paume, em Paris, e o Victoria and Albert Museum, em Londres e representou o Brasil na 46ª Bienal de Veneza, na Itália. Os trabalhos do artista também foram a grande atração da 30ª Bienal de Arte de São Paulo.