A propósito de Cristian Goes

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 18/07/2012 às 14:29:00

* Almeida Lima

Li o artigo "Aracaju nas mãos de quem?"- http://migre.me/9Vmu5 -, de autoria do jornalista Cristian Goes, publicado no último domingo, aqui no Jornal do Dia. Reli com a atenção que o talento do seu autor merece para aprofundar minhas reflexões sobre o que chamo de graves problemas de Aracaju. A princípio, uma conclusão do que diz o autor é fácil de identificar: o retrato, em preto e branco, que Cristian Goes faz de Aracaju, tem causa, e não é por acaso. Digo mais: as mazelas que retratam a triste realidade do nosso cotidiano, apontado pela vista aguçada do jornalista, têm nome, e mais que isso, têm responsáveis que também têm nomes.

Não é de agora que venho, até de forma ostensivamente isolada, dizendo, em todas as oportunidades que tenho para me manifestar, das mazelas que acometem o cidadão de Aracaju. E mais: dando nome aos seus autores, posto que, não é necessário se aprofundar para que se veja que o nosso estado, Aracaju incluída, sofre as agruras de ter como governante, de forma repetida e alternada, essas mesmas figuras que atendem pelo nome de Valadares e João Alves, os quais se enquadram perfeitamente no perfil traçado por Cristian Goes quando identifica que nossos governantes se perdem em compromissos que, teme o jornalista, não têm como romper, posto que, ao longo dos anos em que tiveram a oportunidade de governar - e já somam, juntos, mais de 65 anos de poder - estiveram e estão atrelados aos interesses do capital privado representado pelas empresas construtoras e incorporadoras quem têm, com o beneplácito desses governos, destruído a nossa cidade de Aracaju.

Nas minhas reflexões, diria mais, nas minhas falas por onde ando não canso de repetir que as dificuldades de nossa gente não são por acaso. E sempre que o faço, e como é de se esperar, as figuras que tornam mais difícil a vida do nosso povo escondem-se, muitas das vezes, nas palavras escritas ou faladas dos seus escudeiros de todos os tipos, e buscam, em vão, desmerecer minhas palavras a que chamam de "metralhadora giratória".

Meu coração pulsa de alegria e satisfação por sentir que não estou pregando sozinho. E a satisfação pessoal é bem maior por ver, que é entre os jornalistas de minha terra, que encontro uma voz, embora sem identificação partidária comigo, a repetir, com brilhantismo e com mais veemência, aquilo que penso, que brado, contesto e defendo ao longo de minha vida. Tanto é verdade que, logo depois do meu telefonema para lhe render homenagens, senti que elas deveriam ser públicas, daí a razão, também, para este artigo.

Ressalte-se que nesse processo eleitoral que começamos a viver, os responsáveis por esse quadro que gera indignação ao ilustre Cristian Goes estão aí vivíssimos, à "tripa forra", pousando de inocentes e com caras de paisagem como se esse caos não lhes dissesse respeito, embora representem uma grave ameaça à nossa cidade e à nossa gente, posto que, continuam como antes, sofismando, mentindo, para uma população que, tenho certeza, já não suporta mais, sequer, as presenças dessas figuras jurássicas a atormentar o dia a dia de nossa gente.

Tenha certeza, caro jornalista, que não medirei esforços para, acatando a sua indignação que também é minha, levar ao povo de Aracaju, não apenas um discurso político, mas uma convocação para uma reflexão coletiva sobre o porquê dessas figuras insistirem em querer continuar no poder, ou voltar a ele, já que, exauridas pelo tempo, não têm mais nada a dizer, a apresentar ou a oferecer à nossa Aracaju e ao nosso querido povo.

* Almeida Lima é deputado federal (PPS-SE). Foi prefeito de Aracaju e senador da República