Creci-SE realizou a última sessão Plenária de 2014

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 11/12/2014 às 11:23:00

Conselheiros estaduais e a diretoria do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Sergipe (Creci-SE) se reuniram para a realização da última Plenária Estadual de 2014, realizada na sede da entidade. Durante a sessão, o pleno analisa e julga os processos administrativos e as apurações de denúncias, bem como os pedidos de inscrição e cancelamento feitos por profissionais ou empresas do ramo imobiliário.
Além disso, o Conselho fez a prestação de contas referente ao terceiro trimestre de 2014. "Os processos administrativos passam em 1ª instância pela Comissão de Ética e Fiscalização Profissional e só vão ao pleno quando a parte envolvida faz uma interposição à decisão. Já as apurações de denúncias passam pela mesma Comissão para que os membros dela emitam um parecer sobre os pontos infringidos. Mas quem julga é o pleno", explica o superintendente do Creci-SE, Geraldo Maia.

Nesta sessão foram feitos 85 pedidos de inscrição de pessoa física, duas solicitações de reinscrição, três pedidos de transferência para a regional sergipana, 26 cancelamentos de pessoa física e duas solicitações de suspensão de pessoa física. Como aquele foi o último encontro do ano entre diretoria e conselheiros, serviu também para que fosse feito um balanço do trabalho realizado em 2014.
A equipe de Fiscalização, por exemplo, falou sobre as conquistas. "Estamos terminando o ano com um aproveitamento bastante significativo, com destaque para as ações que foram intensificadas no interior do Estado. Nós trabalhamos para garantir o espaço do corretor de fato, aquele que se preparou e tem o direito de explorar o mercado", afirmou o coordenador da Fiscalização em Sergipe, Stwart Augusto.
Já o presidente do Creci-SE, Sérgio Sobral, destacou os últimos avanços do setor no Estado. "Foi um ano atípico, com grandes eventos que fizeram a economia estagnar um pouco. Mesmo assim nos mantemos estáveis. As participações em eventos nacionais e internacionais atraiu muitos investidores para Sergipe, e esse investimento foi refletido positivamente para os profissionais. O corretor assume um importante papel na economia e a valorização do profissional é reflexo dessa importância", analisou Sobral.