Terminam audiências sobre o caso do enteado de Joao Eloy

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 18/12/2014 às 10:05:00

Aconteceu ontem no Fórum Gumercindo Bessa, no Capucho (zona oeste da capital), a última audiência de instrução do caso que envolve a prisão do enteado do secretário da Segurança Pública, João Eloy de Menezes, ocorrida em 25 de maio deste ano na Orla da Atalaia (zona sul). Italo Bruno Araújo Fonseca, 21 anos, e o amigo dele, Eduardo Aragão de Almeida, 38, foram interrogados pelo juiz Leonardo Souza Santana Almeida, da 2ª Vara Criminal de Aracaju, como parte final desta fase do processo.

Ambos são acusados pelos crimes de usurpação de função pública e porte ilegal de arma de uso restrito. Eles foram denunciados depois de fazer abordagens a motoristas na Orla, usando um carro do secretário e três armas pertencentes à Secretaria da Segurança Pública (SSP), sendo um fuzil e uma pistola. Inicialmente, um taxista abordado afirmou que os réus praticaram contra ele uma tentativa de assalto, mas isto foi descartado pelos passageiros que estavam no táxi àquela noite, durante a primeira audiência de instrução realizada em 11 de novembro.
Além de Eduardo e Ítalo: foram interrogadas outras três testemunhas. Uma delas, o alemão Klaus Kziuk, que era um dos passageiros, contou com o auxílio de um tradutor nomeado pelo juiz. Outra testemunha foi indicada pela defesa dos acusados. Duas pessoas que também estavam intimadas a depor foram dispensadas a pedido da promotora Juliana Checucci Carballal, que acompanha o caso. Agora, a representante do Ministério Público terá um prazo de cinco dias para apresentar as suas conclusões finais do processo. Em seguida, o mesmo prazo será dado aos advogados de defesa Samuel Pedro Daud e Guilherme Martins Maluf, para que os mesmos igualmente apresentem suas alegações.