Empresas tomam menos empréstimos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 18/07/2012 às 15:42:00

A quantidade de empresas que procurou crédito recuou 0,7% no primeiro semestre deste ano comparativamente ao mesmo período do ano passado. De acordo com o Indicador Serasa Experian, foi o segundo pior desempenho de toda a série histórica, ficando superior apenas ao primeiro semestre de 2009 quando, por conta da crise financeira internacional, houve queda de 6,7% na demanda das empresas por crédito.

Levando-se em consideração apenas o mês de junho/12, houve recuos de 8,7% na demanda das empresas por crédito frente ao mês de maio/12 e de 7,0% contra o mesmo mês do ano passado (junho/11). De acordo com os economistas da Serasa Experian, o fraco desempenho da demanda das empresas por crédito durante o primeiro semestre de 2012 esteve atrelado ao baixo dinamismo da atividade econômica doméstica e ao quadro de incertezas mais elevado, tendo em vista o agravamento da conjuntura financeira internacional.

As micro e pequenas empresas puxaram para baixo a busca das empresas por crédito, recuando 1,4% neste primeiro semestre de 2012. Já as médias e grandes empresas apresentaram comportamento bastante distinto das micro e pequenas e expandiram as suas demandas por crédito em 10,9% e 15,5%, respectivamente, durante o primeiro semestre de 2012 frente ao mesmo período do ano passado.

Da mesma forma como ocorreu em 2009, o agravamento do quadro externo (principalmente na Zona do Euro) está fazendo com que as médias e grandes empresas acabem procurando crédito nas fontes tradicionais domésticas (crédito bancário e crédito mercantil), em detrimento de outras fontes (recursos externos e emissões primárias de ações), as quais costumam se retrair em momentos de maior instabilidade na conjuntura internacional.

Durante o primeiro semestre de 2012, as empresas de serviços exibiram o maior crescimento em termos de demanda por crédito: alta de 1,4% frente ao período de janeiro a junho de 2011. Em segundo lugar, apareceram as empresas industriais com alta de 0,2% neste mesmo critério de comparação. Apenas as empresas comerciais recuaram suas demandas por crédito neste primeiro semestre de 2012, variação de -2,5% frente período de janeiro a junho de 2011.

A queda na demanda das empresas por crédito neste primeiro semestre de 2012 foi devido aos recuos ocorridos nas regiões Centro-Oeste e Sudeste, as quais exibiram variações de -1,2% e de -1,8%, respectivamente, contra o período de janeiro a junho de 2011. Por outro lado, as regiões Sul e Norte, com altas de 1,3% e de 1,0%, lideraram a procura das empresas por crédito neste primeiro semestre de 2012. Já na região Nordeste a alta acumulada entre janeiro e junho de 2012 atingiu 0,2% frente ao mesmo período do ano passado.