Coroação do rei e da rainha do Cacumbi encerra festejos em Japaratuba

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
José Márcio Santos e Iza Moura, rei e rainha do Cacumbi
José Márcio Santos e Iza Moura, rei e rainha do Cacumbi

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 13/01/2015 às 10:04:00

O município de Japaratuba, distante 54 km da capital sergipana, amanheceu no último domingo (11), ao som do ritmo folclórico. Logo cedo, grupos que representam a cultura da cidade e regiões circunvizinhas, como o Cacumbi, o Reisado, Pastoril, Maculelê, Maracatu e Chegança, tomaram as ruas do município para fazer o acompanhamento do rei e da rainha do Cacumbi, coroados em alusão ao Dia de Santos Reis, cumprindo as reminiscências de Japaratuba.
O tradicional cortejo encerra, este ano, os sete dias de programação extensa, que foi elaborada pela Prefeitura, através da Secretaria Cultura, para celebrar Santos Reis e São Benedito, na cidade. Assim como nas edições anteriores, os principais personagens da festa são representados por moradores do município, convidados pela administração municipal.

Iza Luanne Santos Moura e José Márcio Santos, mais conhecido na cidade como "Peba", foram os escolhidos para 2015 e não esconderam a felicidade pelas nomeações, ao serem buscados, na casa da própria rainha, pelos grupos folclóricos. Iza Luanne, principalmente. Um das eleitas mais jovens para o posto, distribuía sorrisos aos participantes e ao público, demonstrando sua emoção, por finalmente, conseguir realizar um sonho antigo dela e toda sua família.
"Minha avó, que já faleceu há alguns anos, achava a tradição muito bonita. Nunca conseguiu ser rainha, mas desejava que alguém da sua linhagem conseguisse representar esse personagem tão importante para a história de Japaratuba. Quando o prefeito me escolheu para ser a rainha de 2015, e anunciou no ano passado, pensei nela. Fico feliz por realizar esse nosso desejo", relatou.

Mas para chegar ao resultado final, não foi fácil. Principal personagem da festa, ao lado do rei do Cacumbi, Iza conta que, a preparação para o grande momento durou, exatamente, um ano. "Fiz questão de cuidar de todos os detalhes pessoalmente, desde o desenho, até o último botão, diferente das outras rainhas. Quis deixar tudo muito parecido com o que almejei, sem, é claro, fugir dos costumes. Contei com a ajuda de dois amigos e compadres, Weslan Teles e Tony Morais, juntamente com a minha mãe, e hoje me orgulho do resultado alcançado por nós", frisou a japaratubense, emocionada.

Quem também se mostrou bastante emocionado foi o rei, indicado pela rainha, José Márcio Santos. Bisneto da primeira rainha do Cacumbi de Japaratuba, dona Adelaide, já falecida, ele ressaltou que sua participação no ato é a representação da sua família. "Fico honrado por hoje estar aqui, sendo coroado como o rei do Cacumbi 2015, porque desde pequeno acompanho este momento. Meu avô, mestre Batinga, que já faleceu, tem seu nome entrelaçado à cultura de Japaratuba. O grupo, Cacumbi de Batinga, é da minha família. Então, não teria outro sentimento para ser expresso neste dia especial", afirmou o rapaz.
 Solenidade - Após o cortejo pelas principais vidas da cidade, rei e rainha participaram da Missa Solene. Também estiveram presentes no ato o prefeito de Japaratuba, Hélio Sobral Leite, o presidente da Câmara, Luciano Acciole, vereadores e secretários municipais. Ao final da missa, aconteceu a tradicional coroação dos representantes maiores da festividade.

Já o prefeito, Hélio Sobral Leite, aproveitou a oportunidade para agradecer a participação dos populares e visitantes no festejo. "Vocês, japaratubenses, estão de parabéns. É em nome de cada um de vocês que agradeço a presença, também, de Maria Raquel, diretora do museu de Artes Arthur Bispo do Rosario, localizado no Rio de Janeiro, e toda sua equipe, que vieram à cidade para produzir um documentário sobre Bispo, grande ícone de Japaratuba", pontuou o gestor, continuando.
"Este momento, representado através da música, dança, roupas, com a participação de crianças e idosos, torna esta terra cativante e atraente. Nossa festa é mais que uma celebração social. É a representação da história de um povo que ajudou a construir a cidade que temos. E é com a presença do nosso rei e rainha que conclamo a todos para continuarem participando da nossa festa", completou Hélio.