A SEDETEC DE SAUMINIOA CHICO VAI DAR CERTO?

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/01/2015 às 02:03:00

A Secretaria do Desenvolvimento Industria Comércio Ciência e Tecnologia,- SEDETEC- é,  pelo portentoso nome que ostenta, algo assim que possa causar   justificados temores em que chega para gerí-la.  Está saindo Saumínio Nascimento, economista, bancário, professor, e entrando Francisco Dantas, advogado, professor, político mais do que tudo, ex-vereador de Aracaju. Sauminio teve um extraordinário desempenho, atraiu indústrias importantíssimas, abriu caminho para a inovação tecnológica. Outros, na SEDETEC, também se  destacaram muito, como o engenheiro e empresário Ivan Leite, o deputado Zezinho Guimarães, que foram criativos e eficientes gestores. Chico Dantas há pouco tempo na Agricultura vai para a SEDETEC. Se alguém suspeita que ele, pelas suas raízes políticas, vai fazer da SEDETEC  local para o 'aparelhamento' partidário, incorre em erro de avaliação.  Não sendo técnico, não sendo empresário,  ele sabe a extensão do desafio,  e vai colocar em prática a longa experiência de gestor público que o fez  sair com avaliação positiva em todos os cargos que exerceu. Sendo político   vai cercar-se de técnicos qualificados, ouvir quem  tem vivencia com os temas que a SEDETEC impõe.
Mas  chega  também com idéias  próprias que espera colocá-las em prática depois de submetê-las ao crivo do governador Jackson Barreto. Sem deixar de intensificar os contatos imediatos e inadiáveis com empresas quase com os pés em Sergipe,  vai dialogar com todos os setores empresariais do estado. Chico Dantas  planeja  criar em Sergipe Distritos Industriais para as micro e pequenas empresas, dotando-os de energias renováveis, tratamento de efluentes,  para apresentá-los ao país como modelo . Quer  contratar uma consultoria de alto nível para montar a estratégia de atração de empresas, e produzir para SEDETEC e  CODISE  material de divulgação , um marketing em bases técnicas,  demonstrando as vantagens locacionais    de Sergipe, a qualidade de vida de Aracaju. Ele quer dialogar com os empresários que ocupam os Distritos Industriais ,os prefeitos dos municípios  e iniciar reformas visando  adequá-los às exigências ambientais, dar-lhes melhores vias de acesso, condições de urbanismo modernas,  tornando os Distritos   atraentes aos investidores que chegam e mais adequados aos  que neles já estão. Ele pensa  nas possibilidades que se abrem com  a  capacidade de suprimento do gás que a Petrobrás terá em Sergipe , para com ele  atender à demanda de tantas industrias. Outra meta de   Dantas será atrair mais empresas de ¨call-center ¨ uma das maiores conquistas de Saumínio, que geram  mais de 5 mil empregos, e, se possível, interiorizá-las.  Também,   empresas de energia renovável, e para isso quer elaborar o mapa eólico do estado.   No sertão,   desde que os prefeitos prefiram o paralelepípedo para pavimentar estradas vicinais e ruas de menor tráfego. as pedreiras paralisadas podem, se reativadas,  multiplicar empregos.  Chico Dantas  pensa trabalhar nesse sentido, e quer, sobretudo, agir  em estreita sintonia com as Secretarias do Planejamento, da Agricultura,o SEBRAE e todos os que possam ser parceiros no projeto de aceleração do desenvolvimento de Sergipe.