Brasília pode entrar na lista dos times adquiridos por "sheik" árabe e vira notícia

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O PSG, de Ibrahimovic, Cavani e Lucas, é um exemplo de time adquirido por um \"sheik\" árabe
O PSG, de Ibrahimovic, Cavani e Lucas, é um exemplo de time adquirido por um \"sheik\" árabe

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 30/01/2015 às 01:16:00

Brasília, DF - Chelsea, Manchester City, Paris Saint-Germain, Mônaco, Inter de Milão, entre outros clubes pelo mundo afora, possuem em comum, o fato de terem bilionários de algum canto do mundo, colocando "rios de dinheiro" em seus cofres. City e PSG, mais especificamente, foram comprados por "xeiques" árabes. E a nova tendência mundial está de chegada ao Brasil. Nesta quinta-feira 29, a informação de que o Brasília-DF, atual campeão da Copa Verde e do Brasiliense, será comprado por um "sheik" árabe, agitou a imprensa nacional.

O diretor de futebol do Brasília, Régis Carvalho, confirmou a parceria com um grupo de investimentos internacional. O dirigente, contudo, não soube precisar qual a origem dos futuros parceiros do time candango.
 "Existe sim um pré-contrato e estamos fazendo uma auditoria antes de que tudo seja oficializado. Inclusive, eles já estão aqui em Brasília. Ainda não sabemos de que país é esse grupo. Pode ser que haja, sim, dentro dele algum árabe.

O 'cabeça' desse grupo tem escritório no Brasil, mas reside na Europa", explicou Carvalho.
Embora o acordo ainda não tenha sido oficializado, Carvalho disse que o grupo de investidores já tem ajudado o Colorado Candango na montagem do atual elenco, com contratações e renovações. Jogadores como lateral Fernando José, o zagueiro Índio e o volante Pedro Ayub, por exemplo, renovaram seus vínculos.
"Ainda precisamos acertar alguns pontos, como débitos que estão pendentes da temporada passada. Aos poucos, contudo, acreditamos que vamos nos acertando. Com ajuda desses novos parceiros, tenho certeza que vamos montar um time competitivo para a temporada", concluiu.

Com o contrato de parceria assinado, os homens fortes do Brasília continuarão à frente do clube. A tendência é de que o presidente Luis Carlos Alcoforado, o presidente de honra Roberto Marques, além de Régis Carvalho, continuem atuando no clube.