Políticas Públicas são temas da reunião do Colegiado Alto Sertão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 10/02/2015 às 15:13:00

Dando continuidade as discussões sobre políticas públicas direcionadas para a agricultura familiar e assentados de reforma agrária no Território da Cidadania Alto Sertão, foi realizada mais uma reunião para tratar sobre o planejamento 2015 da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), que contou com a participação das instituições governamentais, não governamentais, movimentos sociais, representações dos agricultores familiares e assentados de reforma agrária do referido território. A reunião foi fruto do encontro do Núcleo Diretivo do Colegiado Territorial ocorrida no último dia 14 de janeiro.
A reunião foi iniciada com a fala do Secretário Esmeraldo Leal Santos, que saudou os participantes falando da importância do evento, do seu desejo de compartilhar informações de interesse do território e agradeceu o apoio histórico que sempre recebeu dos colegiados  territoriais.
Os conteúdos foram centrados nos programas de distribuição de sementes, mecanização agrícola, além da questão do custo de produção e preço do leite. Os temas foram apresentados pelos técnicos da Emdagro Sandro Kruger (Mecanização Agrícola); Gismário Ferreira Nobre Diretor Técnico (Sementes) e José Gomes Filho (custo de produção e preço do leite).
 
Mecanização Agrícola - Em relação à mecanização agrícola que tem a coordenação da Seides e execução da Emdagro, técnicos e agricultores ressaltaram sua importância e destacaram também, a necessidade de uma avaliação dos seus instrumentos para que essa política possa de fato obter resultados ainda mais consequentes, através da agilidade das ações, redução da burocracia, ampliação do número de beneficiários, melhoria dos valores pagos por hora máquina aos tratoristas e melhoria nos critérios de seleção.
 Outro ponto sobre a mecanização agrícola fez referência à criação de um cartão social que já vem sendo discutido pelos técnicos da Emdagro e pelo novo Secretário de Estado da Agricultura. A possibilidade de utilização desse cartão social agradou aos agricultores porque irá evitar algumas dificuldades enfrentadas. "Com o cartão vai facilitar muito nosso trabalho porque vamos preparar o solo e plantar também, no tempo certinho", destacou Sandro Kruger.
Segundo ele, o cartão social já é uma realidade nos diversos programas do governo, a exemplo do garantia safra e bolsa família e sua discussão está cada vez mais acentuada, com a participação efetiva de todos os movimentos sociais e representações das organizações dos agricultores familiares e assentados de reforma agrária. "Porém, existe muita burocracia para executar as políticas públicas e são várias as ações para se chegar a concretizar a mecanização agrícola" frisou o técnico, ressaltando que a importância da participação dos beneficiários e de suas organizações em todas as etapas do programa pode evitar riscos de distorções.
 
Distribuição de Sementes - Quanto ao programa de sementes, as questões mais fortes foram os quantitativos distribuídos para os agricultores anualmente e ainda sua chegada em tempo hábil. O diretor da Emdagro observou que para 2015, cada beneficiário do programa irá receber 20 kg de milho e 10 de feijão, sendo contemplados 20 mil agricultores familiares e assentados de reforma agrária, com um  total de 926.829 toneladas de sementes, sendo 620.720 de milho e 306.109 de feijão.
Além de milho e feijão, serão distribuídas sementes de sorgo e milho crioulo. Do quantitativo de 926.829 toneladas. Desse total, 400 mil kg estão destinadas para o Território da Cidadania Alto Sertão com a previsão de chegada no próximo mês de março.
Segundo o diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Emdagro, Gismário Nobre, em relação às sementes, existem alguns requisitos técnicos que devem ser respeitados e que não se pode fugir. Ele observa ainda que existem sementes que não estão zoneadas para a região do Alto Sertão e o que está sendo negociado com a Conab é semente tipo variedade Catingueiro, porque já faz parte do zoneamento realizado naquele território.