JAIRO DENUNCIA O PETROLÃO DE GLÓRIA

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 01/03/2015 às 00:11:00

O prefeito de Glória, obediente ao ex-prefeito Serginho, estaria arquitetando uma suspeita operação de desmonte do patrimônio público, a venda de terrenos para que se faça o caixa destinado à compra de cem tarefas. Essa operação repleta de suspeitas foi denunciada pelo deputado Jairo de Glória numa das suas primeiras intervenções ao iniciar-se o mandato que conquistou alcançando a cifra impressionante de quase dois terços do eleitorado gloriense.
O ¨petrolão de Glória¨, como já está sendo chamada a manobra de venda e compra de imóveis, é, segundo o deputado Jairo, uma ação do prefeito Chico do Correio para beneficiar o ex-prefeito Serginho, a quem pertence o terreno que será adquirido para que nele se instale o pólo sertanejo da UFS.
Para oferecer a área que a UFS precisa, o prefeito não precisaria vender nem comprar terreno, bastaria , diz Jairo, intermediar a cessão de uma área para a UFS. A área em questão pertence à EMBRAPA, tem 400 tarefas e serviria perfeitamente para a construção do campus. Conhecido como A Fazendinha, o local serve para experiências realizadas pela EMBRAPA e já estaria prevista a cessão de parte dela para uma futura Escola Agrícola ou Faculdade de Agronomia. O reitor Ângelo Antoneli teria preferência pela área pública, que, além de ter melhor localização evitaria também o dispêndio de recursos.
Já o terreno do ex-prefeito Serginho fica num local distante, mas, segundo se informa em Glória, a venda já estaria acertada para a Prefeitura pela soma vultosa de um milhão e meio de reais, atribuindo-se a cada tarefa paga pelo município o valor de 15 mil reais, preço pelo menos 10 vezes superior ao praticado no mercado.