Empresários pretendem instalar fábrica de cimento em Santo Amaro

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O presidente do Cimento Apodi, Adauto Farias, foi recebido pelo governador Jackson Barreto
O presidente do Cimento Apodi, Adauto Farias, foi recebido pelo governador Jackson Barreto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 06/03/2015 às 02:00:00

Com um R$ 1 bilhão a ser investido em Sergipe, a partir da implantação de uma indústria de cimento no estado, o Grupo M. Dias Branco/Apodi apresentou ao governador Jackson Barreto, na quarta-feira, 04, análises dos estudos que possibilitarão a localização da planta cimenteira no município de Santo Amaro das Brotas, distante 41 quilômetros de Aracaju.

Na audiência, o presidente do Cimento Apodi, Adauto Farias, o diretor operacional da empresa, Túlio Silva e o representante do Grupo M. Dias Branco em Sergipe, Guilherme Bevilaqua, informaram ao governador que foram identificados alguns obstáculos técnicos.

Jackson Barreto garantiu o empenho do Governo do Estado para buscar soluções que possibilitem a concretização do projeto da Companhia Industrial de Cimento Apodi, do grupo M. Dias Branco, que gerará, quando em pleno funcionamento, cerca de 500 empregos e 2 mil empregos durante o período de implantação.
"A direção do Grupo Apodi veio discutir conosco alguns obstáculos apresentados para exploração da matéria-prima necessária para o funcionamento da fábrica, o calcário. Nós não podemos perder um investimento desta proporção, uma empresa que vai empregar 2.000 pais e mães de famílias durante seu processo de instalação, e depois da inauguração vai gerar mais de 500 empregos em uma região como Santo Amaro das Brotas e toda aquela redondeza, uma localidade extremamente pobre e muito carente de emprego. Então, vamos trabalhar com o objetivo de afastar essas dificuldades que apareceram e buscar uma discussão técnica com as partes envolvidas. Estamos dispostos a dar o melhor dos nossos esforços no sentido que o processo continue e a fábrica seja implantada rapidamente", disse o governador.

Em 2014, o Grupo Apodi deu início aos estudos de avaliação da jazida de calcário, localizada em Santo Amaro das Brotas, para tanto, o protocolo de intenções foi celebrado entre a empresa e o Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec). Segundo Túlio Silva, até o momento, só nesta área de pesquisa já foram investidos pela Apodi cerca de R$ 2 milhões.

Para o presidente do Cimento Apodi, Adauto Farias, além dos empregos gerados, o grande benefício da instalação da fábrica no estado é a possibilidade de, através da ampla concorrência, baixar o preço do produto, que é um dos mais consumidos no mundo. "O melhor benefício com a chegada de uma fábrica desse tamanho é a possibilidade de o mercado baixar o preço do cimento, produto que é o segundo mais consumido no mundo, depois da água. O pobre, o rico, o Estado precisa do cimento para construir casas, obras públicas, e a possibilidade de baratear esse produto beneficia a todos", disse.