UMA CRÔNICA DA MORTE ANUNCIADA

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 15/03/2015 às 12:16:00

Um dia o desastre aconteceria. E aconteceu. São 3 mortos, muitos feridos, alguns graves, e um enorme prejuízo com veículos destruídos pelas colisões em série e um incêndio. A causa de tudo, como se sabe, foi o bloqueio de rodovias realizado pelo MST a pretexto de ¨chamar a atenção do Governo para a urgência da reforma agrária ¨. A intenção é perfeitamente lícita, a forma de materializá-la é um enorme e perigoso equívoco.
O acidente ocorreu num dos pontos mais movimentados da BR-101. Não é admissível que se interrompam estradas perturbando a livre circulação de pessoas e mercadorias, gerando congestionamentos que tanto podem degenerar em tumultos como, na pior das hipóteses, em acidentes com vitimas fatais. O que ocorreu agora em Sergipe não é fato isolado, já se registrou em outros estados e nas mesmas circunstancias.
Todas as ações envolvendo interesses específicos de setores sociais são legítimas e democraticamente saudáveis, desde que se processem respeitando os direitos das outras pessoas, preservando o interesse coletivo. Bloquear estradas, é, além de insensatez, também um desrespeito que só faz gerar animosidades contra o próprio MST.