TJD-SE adia julgamento do Amadense

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Amadense ganhou uma sobrevida no Campeonato, mas ainda será julgado pelo TJD
Amadense ganhou uma sobrevida no Campeonato, mas ainda será julgado pelo TJD

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 21/03/2015 às 08:29:00

A equipe do Amadense, de Tobias Barreto estava na pauta de julgamento do TJD da quinta-feira 19, mas o Presidente da Primeira Comissão Disciplinar do Tribunal, Samuel Pedro Daud, solicitou revisão do processo, que envolve suposta escalação irregular de jogador do Alviverde. Assim o time de Tobias Barreto ganha uma sobrevida, mas ainda corre o risco de perder pontos.

O Tribunal de Justiça Desportiva de Sergipe (TJD-SE) adiou o julgamento que envolve a suposta escalação irregular do atacante Jeferson Baiano do Amadense no Campeonato Sergipano. Com o pedido de revisão feito pelo presidente da Primeira Comissão Disciplinar do Tribunal, Samuel Pedro Daud, o processo foi retirado de pauta na sessão que aconteceu na noite dessa quinta-feira. Agora o caso será julgado pelos auditores na próxima terça-feira, às 19h00, na sede do TJD.

De acordo com a denúncia da Procuradoria do TJD-SE, apesar de estar na súmula da partida contra o Sergipe, no Estádio Brejeirão, pela sétima rodada do Estadual, o jogador não possui contrato com o Alviverde desde o último dia 12 de fevereiro. Escalado com a camisa 11, Jeferson Baiano chegou a ser punido pelo árbitro Rogério Lima da Rocha com o cartão amarelo no jogo.

Bruno e Kível liberados - Julgado, o zagueiro Bruno Santos do Sergipe foi absolvido pela expulsão diante do Estanciano. Ele foi denunciado no artigo 254 do CBJD e podia pegar um gancho de até 12 jogos. Já o atacante Leandro Kível do Confiança foi apenas advertido pela expulsão contra o Socorrense e está liberado para o próximo jogo.

O Estanciano também entrou na pauta da Primeira Comissão do TJD-SE e levou uma multa no valor de R$ 300,00 pelos incidentes com a arbitragem na partida diante do Sergipe, no Estádio Francão, quando objetos foram arremessados em direção ao árbitro Fábio Roberto Matos Silva.