Suspeito de explosão foi morto pela polícia no Rosa Elze

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/03/2015 às 11:25:00

Um suspeito morreu e outro foi preso em uma operação deflagrada neste sábado por agentes das polícias civis de Alagoas e Sergipe. Segundo as primeiras informações confirmadas pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), eles estavam escondidos com outros comparsas em uma casa que teria sido alugada por eles no bairro Rosa Elze, em São Cristóvão (Grande Aracaju), próximo ao campus da Universidade Federal de Sergipe (UFS). O grupo é suspeito de vários crimes cometidos nos dois estados, como explosões de agências bancárias, roubos de carros e de gado, assaltos em feiras livres e assassinatos.


O local apontado como base da quadrilha foi invadido por equipes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), que davam apoio a uma equipe de agentes alagoanos do Grupo Estadual de Combate as Organizações Criminosas (Gecoc). Durante a incursão, houve um confronto entre policiais e suspeitos. A Polícia Civil de Alagoas confirmou, ao fim da manhã, que o suspeito morto é Arnaldo Paulo da Silva, 34 anos, apontado como chefe da quadrilha e que estava com a prisão preventiva decretada pelo juiz Mauricio Breda, da Comarca de Girau do Ponciano (AL).


Segundo a SSP sergipana, Arnaldo era investigado por participação na explosão da agência do Banco do Brasil em Propriá (Baixo São Francisco), em 7 de março. Já o delegado alagoano Mário Jorge Barros, diretor de Polícia Judiciária da Área 2, Arnaldo estava com uma pistola calibre 9 milímetros e disparou contra os policiais, mas foi atingido. O suspeito preso foi identificado apenas pelo apelido "Pitbull" e estava sendo interrogado na sede do Cope, no Capucho (zona oeste), durante o fechamento desta edição. A operação continuou ao longo deste final de semana, a fim de identificar outros suspeitos que fugiram do local - e que também tiveram prisões decretadas pela Justiça de Alagoas. (Gabriel Damásio)