The Baggios e Coutto Orchestra no aniversário do Teatro Atheneu

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 24/03/2015 às 11:27:00

Uma das mais antigas casas de espetáculos de Sergipe vai completar 61 anos de existência. Para comemorar o aniversário de 61 anos do Teatro Atheneu, no próximo dia 28 de março, às 20h, duas das bandas de destaque no cenário da música sergipana contemporânea, A The Baggios e a Coutto Orquestra de Cabeça, apresentarão seus novos shows, com entrada franca.

A The Baggios surgiu em 2004. O nome da banda foi dado em homenagem a um músico andarilho da cidade histórica de São Cristóvão, um artista que influenciou uma geração inteira de jovens locais e que ficou conhecido como Baggio, após sucumbir à loucura. A banda é formada por dois integrantes: atualmente Julio Andrade (guitarra e voz) e Gabriel Carvalho (bateria). Juntos, eles conseguem um som forte e envolvente. Em seus shows, a The Baggios mistura ritmos tradicionais, como o blues, passando pelo rock sessentista e ao garage rock.

Já a Coutto Orchestra de Cabeça é de Aracaju e faz parte da nova safra da música instrumental do Nordeste brasileiro, tal qual artistas como Anjo Gabriel, Burro Morto, Camarones, dentre outros. Formada em 2010, a micro-big-band faz a fusão da cena eletrônica com diversas melodias e fanfarras mundo afora, absorve e incorpora em suas apresentações os cantos e ritmos tradicionais e pops como o tango, a cumbia, o balkan, as valsas, as marchas, o house e o jazz manouche e mostra para o mundo o maracatu de brejão, a taieira, a marujada e o forró. O resultado dessa mistura é um caldeirão sonoro o qual a banda entitula Eletrofanfarra.

O show - A homenagem pelos 61 anos do Teatro Atheneu acontece no próximo dia 28 de março, a partir de 20h. A entrada é franca, sujeita, apenas, à capacidade de público do teatro. "A participação do público sergipano é fundamental para esta homenagem que será feita ao Teatro Atheneu. Ele é casa das manifestações artísticas em nosso estado e pensamos a programação de modo a contemplar o artista sergipano, que tanta importância dá ao teatro", declara Elber Batalha.