Secretário pede ajuda da sociedade para vencer a crise educacional em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 25/03/2015 às 00:37:00

"A participação popular envolvendo a sociedade civil, gestores do estado e dos municípios, políticos de todas as esferas, empresários, entidades de classe, educadores, intelectuais, dirigentes da rede privada, alunos e a família, é de fundamental importância para que possamos melhorar o sistema educacional de Sergipe". A declaração do secretário de Estado da Educação, Jorge Carvalho, ganhou respaldo e foi bem aceita por alunos e professores do curso de Pós-Graduação em Educação da Universidade Tiradentes. "A responsabilidade é de todos. A Rede de Compartilhamento vai direcionar metas e ações, para que juntos, possamos vencer a crise educacional em Sergipe", disse o secretário.
Convidado pela direção da Universidade Tiradentes, por meio do departamento de Doutorado e Mestrado em Educação, Jorge Carvalho, inicialmente, revelou que desde que tomou posse na Seed, dia 2 de janeiro de 2015, vem apresentando e discutindo com diversos segmentos da sociedade, a real situação educacional de Sergipe. "Estou convidando a todos para uma reflexão profunda. Todos estão mal: a educação oferecida pelo estado, municípios e da iniciativa privada. Os dados do sistema educacional são graves e chocantes. É necessário dividir os problemas para avançar, por isso, venho afirmando que não estamos no paraíso", disse Jorge Carvalho.

A palestra de Carvalho aconteceu na tarde da última segunda-feira, 23. De acordo com ele, a criação de uma "Rede de Compartilhamento" é uma das formas para vencer e superar a crise educacional em Sergipe, aliado ao compromisso de melhorar os dados do índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) no estado. "Quando falamos em sistema educacional não fazemos distinção entre escola pública ou privada. A escola é uma concessão pública regida por leis no âmbito federal, estadual e municipal", disse. Ao discorrer sobre o tema "Políticas Públicas em Educação para Sergipe", o secretário apresentou a estrutura da Seed, que conta com 356 escolas; 16.743 servidores; 9.962 professores, 167.940 alunos; sete departamentos; três assessorias e dez diretorias regionais de educação.
Ao apresentar dados relativos ao número de alunos matriculados em 2014, Carvalho disse que os 570.227 alunos matriculados na educação básica na rede de ensino em Sergipe estão distribuídos da seguinte forma: 122.536 alunos na rede privada; 167.940 na rede estadual; 274.871 na rede municipal e 4.880 na rede federal.

Estudos - Entre os diversos pontos abordados, Jorge carvalho expôs a necessidade de reorganizar as matrículas, a distorção idade/série, a taxa de analfabetismo em Sergipe e os números do IDEB nas escolas da rede pública estadual de ensino. O secretário apresentou gráficos com diversos dados informativos sobre o ensino fundamental, que tem 62% dos alunos matriculados, e o ensino médio, com apenas 14% das matrículas. "De cada 100 alunos que ingressam no ensino fundamental, menos de 40 prosseguem os estudos no ensino médio", informou.