Fames: Presidente participa de seminário para discutir a gestão dos resíduos sólidos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 27/03/2015 às 11:42:00

O presidente da Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (Fames), Fábio Andrade, está participando do Seminário Alternativas para Gestão de Resíduos Sólidos, em Canela, no Rio Grande do Sul. O evento busca caminhos sustentáveis para a solução de um dos grandes problemas enfrentados pelos municípios atualmente: a destinação do lixo, através da troca de conhecimentos por parte de gestores públicos municipais e estaduais, setor acadêmico, empresarial e, claro, o poder federal.
 "A implementação de políticas públicas para o tratamento dos resíduos sólidos tem sido uma das pautas da luta municipalista. Apesar dos esforços, as prefeitos sempre esbarram no quesito recurso, pois para que funcione bem, qualquer ação precisa de investimento. Nesse encontro buscamos alternativos que nos ajude a solucionar a problemática do lixo, o que resultará em um maior cuidado com o meio ambiente e, consequentemente, com a população", analisa o presidente da Fames.
O evento foi iniciado ontem (25), com a reunião de representantes de vários seguimentos. Eles abordarão os principais desafios da Política Nacional de Resíduos Sólidos relacionados à disposição final em aterros, coleta seletiva, logística reversa e reciclagem. Hoje (26), as discussão discussões foram divididas em quatro mesas temáticas, que trataram de subtemas como os desafios de financiamento, elaboração e implementação dos planos municipais de gestão dos resíduos, consórcios, termos de compromisso ambiental, coleta seletiva, aterro, sustentabilidade, entre outros.
 "Foram debates amplos, onde os gestores puderam ouvir de especialistas as vantagens e consequências de adotar determinada estratégia, opinar sobre como conduzir a situação e sugerir soluções", completa Fábio Andrade, que é prefeito de Nossa Senhora de Loudes. Nesta sexta-feira (26), o evento será encerrado com a convergência dos debates sobre os caminhos da sustentabilidade a partir das dimensões: arranjo institucional; tempo; financiamento; conhecimento e legalidade.
 "Todo cidadão tem seu papel na busca por uma realidade melhor, que preserve o nosso meio ambiente e garanta qualidade de vida às novas gerações. Espero que este debate fortaleça a movimento, nacionalmente falando, e que nós gestores encontremos métodos de gerir esta problemática", conclui.