"Sergipe depende do trabalho de cada um de nós", diz Jackson aos secretários

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O governador Jackson Barreto discursa durante a reunião de planejamento estratégico
O governador Jackson Barreto discursa durante a reunião de planejamento estratégico

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 01/04/2015 às 11:24:00

Melhorar a qualidade na prestação dos serviços públicos, principalmente nas áreas de saúde, educação e segurança pública, promover os valores culturais e construir um futuro sustentável e inclusivo em Sergipe. Essa é a missão definida pelo Governo do Estado e apresentada pelo governador Jackson Barreto aos gestores estaduais durante a realização da Oficina do Planejamento Estratégico 2015-2018, nesta terça-feira, 31.

O Planejamento Estratégico é um instrumento voltado para a sociedade, que expressa as principais políticas do governo. Estabelece o caminho a ser seguido na busca por um futuro desejável, por meio da escolha de prioridades, uma vez que não se pode combater todos os problemas ao mesmo tempo. O plano possibilita também, a mensuração de resultados, a partir da comparação entre a situação inicial e a situação verificada no futuro.

"Precisamos trabalhar para construir o futuro e cuidar das pessoas, pensando sempre na melhoria de vida da nossa gente. Nos questionando sobre o que o povo quer e precisa ter como prioridades neste governo", explicou Jackson.
O governador cobrou objetividade, criatividade e foco dos secretários, dirigentes de órgãos e gestores do Estado, e lembrou que em uma época de crise, por qual passa todos os estados do Brasil, a dedicação e trabalho daqueles que fazem o governo tem que ser três vezes maior do que em épocas de maior estabilidade econômica.

"Temos que pensar no legado que iremos deixar em 2018, ao final da gestão de Jackson Barreto, por isso é fundamental que os nossos gestores tenham e sigam o planejamento estratégico do Governo, pois ele é a base para os nossos investimentos e tem esse objetivo, que é o de produzir melhor, com recursos que já temos garantindo e com outros que somos capazes de obter. Precisamos fazer mais por este povo que confiou e elegeu este governo", destacou o secretário de Estado do Planejamento, João Augusto Gama.

Cenário Fiscal - Para que o público alvo tivesse conhecimento da real situação do Estado e das dificuldades que devem ser enfrentadas neste ano de 2015 no âmbito local, regional e nacional, o secretário de Estado da Fazenda, Jeferson Passos, detalhou as despesas do Estado, que têm crescido acima da média, principalmente em relação às despesas com pessoal que em 2014 cresceu 8,7%, muito acima da inflação para o mesmo período. Além disso, o principal gargalo na situação financeira do Estado fica por conta do déficit previdenciário, que a cada ano é crescente e já compromete cerca de ¼ da receita corrente líquida do Estado.

O secretário relatou as dificuldades já identificadas em termos de investimentos federais e também pela baixa confiança do setor privado para investir no país este ano, mas apontou que o Estado tem que buscar alternativas para continuar trabalhando, gerando emprego e qualidade de vida para a população. Umas delas, é que seus gestores foquem as atenções nas ações e projetos que já estão em curso e deram certo, assim como nos recursos que já estão assegurados pelo governo federal ou instituições internacionais e que só dependem da agilidade e gestão organizacional de cada secretaria para ser levados adiante em benefício da população.

"Tem, sim, como a gente continuar trabalhando para garantir melhorias para o nosso povo e o nosso estado. O Proinveste é um bom exemplo de recurso que já temos disponibilizado e está sendo realizado em um ritmo muito bom, mudando a vida de muitos sergipanos", disse Jefferson Passos.