Presidente avalia o fiasco do Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O presidente Silvio Santos admite erros, diz que o Sergipe não merecia a classificação e promete reestruturar a equipe para 2016
O presidente Silvio Santos admite erros, diz que o Sergipe não merecia a classificação e promete reestruturar a equipe para 2016

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 01/04/2015 às 11:29:00

Pelo segundo ano consecutivo, o time do Sergipe deixa prematuramente o Campeonato Sergipano. Isso, além de causar um certo desgaste, desânimo desmotivação e revolta na torcida, provoca prejuízos financeiros incalculáveis.
A equipe de maior torcida do estado fica sem calendário no segundo semestre e fora das competições nacionais e regionais do próximo ano. Na ponta do lápis a perda financeira é muito grande, sem contar que a diretoria terá que se virar para manter em funcionamento uma mínima estrutura administrativa e as equipes de base, em funcionamento.

Foi assim em 2014 quando a equipe ficou sete meses sem atividade profissional provocando a renúncia do então presidente Reinaldo Moura e este ano serão nove meses de paralisação. A equipe saiu mais cedo da competição.
Alguma coisa de errado acontece no João Hora. O momento é de reflexão. Parar para avaliar onde os dirigentes estão errando e a partir de agora, aproveitar esses nove meses, exatos de uma gestação para corrigir os erros e ver se nasce em 2016 um "Novo Sergipe", sem os erros e os vícios dos últimos anos.   
- Não sou homem de renuncia vamos cuidar da parte administrativa, reestruturar e equipe investir nas equipes de base. Mas se surgir alguém com disposição de assumir o comando do Sergipe entregaremos sem nenhum re4ssentimento, confessa oi presidente Silvio Santos.

Sílvio Santos admite erros nas contratações, mas mesmo sem ser o responsável pelas contratações assume esses erros, por considerar que o presidente é o responsável pelo sucesso ou fracasso da equipe.
Nos últimos dias, Silvio Santos tem desabafado nas entrevistas. Diz o que pensa e o que pode fazer da equipe daqui para frente. "Quero cumprir meu mandato, que vai até 2018. Até lá, vamos procurar soluções para tirar o Sergipe da atual situação".   

Silvio Santos reconheceu que pecou na escolha das contratações e desaprovou o rendimento dos jogadores. Segundo ele, a desclassificação acabou sendo justa.
- Após dois meses de competição, já estamos fora. Isso significa que tenho duas folhas de pagamentos para pagar sem jogar. Já temos uma dimensão do prejuízo que o Sergipe entrou. Nós demos todas as condições para o time render. Infelizmente, não rendeu. Esse time não jogou o suficiente para fazer jus a uma classificação. Tenho que reconhecer isso. O que vimos foi um time manso, que não fez jus à mística da camisa do clube, infelizmente. Esse é o preço que pagamos. Agora é parar e repensar para 2016 e começar do zero, concluiu Sílvio Santos.