Grupo Ferreira Costa criará mais de 500 empregos diretos em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O governador Jackson Barreto conversa com diretores do grupo Ferreira Costa
O governador Jackson Barreto conversa com diretores do grupo Ferreira Costa

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 02/04/2015 às 10:50:00

A geração de mais de 500 empregos diretos para Sergipe e abertura de mercado para fornecedores locais foram temas do encontro entre o governador Jackson Barreto e os diretores-sócios do Grupo Empresarial Ferreira Costa, Guilherme e André Ferreira Costa, nesta quarta-feira, 01. O Grupo irá inaugurar em Aracaju o seu quinto Home Center. A loja totaliza um investimento de R$ 80 milhões e está sendo construída na avenida Tancredo Neves com11 mil metros quadrados e oferecerá ao consumidor 75 mil itens para casa e construção.

Jackson destacou o desenvolvimento econômico de Sergipe, com os mais de nove mil empregos gerados no ano passado, e 122 novas empresas instaladas desde que assumiu a gestão estadual. "A Ferreira Costa vir para Sergipe significa que as coisas estão andando. Eles vão ajudar a fortalecer ainda mais a nossa economia e a gerar empregos num setor dos mais importantes, que é o de materiais para a construção civil. Nossos indicadores sociais trouxeram para Sergipe a Ferreira Costa, grande empresa do ramo de materiais de construção", disse o governador.

O diretor do Grupo, Guilherme Ferreira Costa, explicou que a empresa está em processo de expansão e viu em Sergipe as condições ideais para receber um novo investimento do grupo, que atua no setor de venda e distribuição de materiais de construção. As quatro lojas já existentes estão duas em Recife, uma em Salvador, e a matriz em Garanhuns.

"Sergipe tem tido um grau de desenvolvimento acima da média do Nordeste, com a maior renda per capita e investimentos interessantes, como fábricas de cimento, a indústria vidreira, a região do petróleo, todas as qualidades para receber um investimento de R$ 80 milhões e gerar 500 empregos diretos, podendo chegar a 600. Estamos sendo muito bem recebidos, recebemos a colaboração municipal e também do governo do Estado para em agosto estarmos com a loja funcionando", informou Guilherme.

Durante a audiência, o empresário demonstrou o interesse em instalar uma agência do Banese na área do empreendimento, em virtude do volume de pessoas que circulam. "Em média circulam de quatro a cinco mil pessoas por dia nas nossas lojas", justificou. O governador Jackson Barreto demonstrou muita satisfação e de imediato intermediou o contato com o presidente do Banco do Estado para a verificação da viabilidade da iniciativa.

Localização estratégica - A construção de uma loja home center em Sergipe é estratégica para o grupo, mercadológica e logisticamente, pois o Estado tem um mercado de alta atratividade e Aracaju se localiza nas proximidades das lojas de Salvador e Garanhuns. O sócio André Ferreira Costa falou que o grupo de 131 anos de mercado atua também na capacitação de mão de obra.

"Temos o Clube do Profissional que toda semana oferece treinamentos para os nossos funcionários e para o público externo. Nesta nova loja, teremos dois auditórios, além de trazer produtos inovadores, capacitaremos também os profissionais da área", informou.

Na loja também estarão disponíveis serviços como lista de casamento com vendas online, centro automotivo; vendas corporativas; financiamentos especiais; projetos de paginação; alameda de lojas e serviços.

História - Em 2015, o Grupo completará 131 anos de fundação. A Ferreira Costa está entre as 14 empresas mais antigas de Pernambuco ainda em funcionamento, pertencente à mesma família. Ocupa o 7º lugar no ranking nacional das lojas de material de construção e está há mais de 12 anos entre os 50 maiores contribuintes de ICMS no estado de origem e conta com 2.500 colaboradores diretos e mais 400 promotores para apoio de vendas. A empresa foi fundada em 1884, em Garanhuns, pelo imigrante português João Ferreira da Costa que chegou ao Recife em 1876, acompanhado dos irmãos mais velhos Francisco e Júlia Ferreira da Costa.