Mariano Ferreira, a temporada de artes cênicas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/04/2015 às 09:37:00

* Feliciano José

Por ocasião do dia mundial do teatro, 27 de março, o Complexo Cultural Lourival Baptista, atualmente dirigido por Denys Leão, lança temporada permanente de artes cênicas sergipanas, que abrange dança, teatro e circo. Com este projeto, a nova gestão da Secretaria de Estado de Cultura de Sergipe pretende difundir estes fazeres - ainda que brandamente - fazendo jus ao ritmo do artista sergipano; do mesmo modo que a plateia se faz presente. A história de que o cinema e, principalmente, a televisão concorrem e sufocam o teatro é velha, mas cada ator social possui o seu papel nesta grande peça que é a sociedade sergipana.

A Dicuri Produções, na "pessoa" de "Senhora dos Restos", interpretada por Isabel Santos, foi a responsável pela abertura do projeto. Esta peça de sucesso consagrado, cujo cenário dotado de minuciosos detalhes encanta, estreou em setembro do ano passado, no TAS, e cumpriu temporada por três meses na CRC. Neste final-de-semana, 27 e 28, a encenação locou-se sobre o palco do Teatro Lourival Baptista, no bucólico Aribé (bairro Siqueira Campos) para dar o pontapé inicial rumo à temporada. Nada mais justo; a atriz do espetáculo trabalhou com Mariano, patrono do projeto, durante longos anos e o tinha como grande amigo, além de colega. Assim como Maurelina, que nos deixou no último 31 de março. Saudades.

No domingo, 29, a Cia Reflexos da Alma fez a sua primeira apresentação com o brilhante espetáculo "Procura-se um Palhaço Desesperadamente". Luckas Sampaio e Paulo Dep, seu "pariceiro", como pronunciariam os portugueses, foram os responsáveis pela atividade dedicada às crianças e aos jovens. Por ser uma companhia de teatro, a RA promoveu uma encenação circense, onde o dono do circo e outro palhaço tentam firmar entre si um contrato de trabalho. O público numericamente acanhado participou ativa e literalmente do espetáculo. Com enredo leve e envolvente, entre "tripulias" e gargalhadas, a tarde de domingo foi animada.

A Temporada de Artes Cênicas Mariano Ferreira, como poderia ser também denominada, homenageia este ator sergipano de grande projeção e que há algum tempo encerrou a sua temporada neste plano (como se diz em linguagem técnica do teatro, neste set). A meta deste projeto é apresentar dois espetáculos a cada final-de-semana. Na sexta e no sábado, às 20 horas, será exibida uma produção artística para adulto. E aos domingos, às 17 horas, outro espetáculo será destinado ao público jovem e às crianças.  Cada produção fará duas apresentações; no caso da infantojuvenil, em dois domingos seguidos. Os ingressos serão ofertados a preços populares de R$ 5,00 e R$ 10,00, meia e inteira, respectivamente.

A primeira fase desta temporada será estendida até meados de junho. A sua retomada está prevista para o mês de agosto. A proposta do Complexo Cultural Lourival Baptista, segundo a coordenação do projeto, é estabelecer a prática da ida do público ao teatro aos finais-de-semana, nos mesmos dias e horários, independentemente de qual espetáculo será exibido, para que a população (aos poucos) vá adquirindo o hábito de familiarizar-se com as artes cênicas. Isto para não sermos injustos com a cena ao vivo, pois sem está modalidade cênica não existiria nem o cinema nem a televisão. No final-de-semana, 10 a 12, após a semana santa, será a vez dos espetáculos "Oficina do Improviso" do grupo Itapoart's, de Itaporanga D'Ajuda, e "Faz de Conta", da Cia. Ponto de Teatro, de Maruim.

* Feliciano José, crítico de arte