Decisão do TJD favorece ao Amadense

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A goleada de 8x0 na última partida contra o Coritiba salvou o Amadense do rebaixamento
A goleada de 8x0 na última partida contra o Coritiba salvou o Amadense do rebaixamento

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 09/04/2015 às 00:17:00

Givaldo Batista
givaldobs@yahoo.com.br

Para alegria do torce-dor de Tobias Barrre-to, a equipe do Amadesne permence na Divisão de Elite do futebol sergipano, na proxima temporada. Na reunião da última terça-feira 7, o Pleno do Tribunal de Justiça, da Federação Sergipana de Futebol, negou provimento ao "Recurso Involuntário", impetrado pelo procurador do TJD, mantendo assim o resultado do julgamento da Primeira Comissão de Justiça, do TJD.
"Por unanimidade, o Tribunal Pleno conheceu do Recurso, para no mérito, negar provimento e por maioria manteve a decisão da 1ª Comissão Disciplinar que absolveu o Amadense Esporte Clube".

A relatoria doprocesso Cascia Maria Freire de Barros votou pela manutenção da decisão da 1ª Comissão, por entender que não existiu má fé, e sim um erro material. Acompanharam a relatora os Auditores, Dr. José Carlos Tavares e Silva, Dr. Antonio José Sampaio dos Santos e Dr. Anderson Vieira de Freitas. Divergiu do voto da relatora, o auditor Dr. Antonio Mortari, Presidente do TJD, que votou pelo provimento do recurso, entendendo que o denunciado errou e deveria ser punido.
Mantido o resultado do julgmento, a equipe do Amadense permanece na Divisão de Elite na próxima temporada, pois somou 15 pontos, mesma pontuação da Boquinense, mas supera a equipe de Boquim pelo saldo de gols.

Conheça o caso - A equipe do Amadense foi denunciada no TJD, por ter colocado em campo um atleta com nome de outro. O atleta Jeferson da Silva dos S. Pereira, o Jeferson Baiano, teve o seu nome constante irregularmente na súmula da partida contra o Sergipe, uma vez que o atleta já havia rescindio contrato com o time de Tobias Barreto há mais de um mês.
No primeiro julgamento, o TJD deu ganho de causa ao Amadense, considerando que foi um erro técnico, material sem uso de má fé dos dirigentes. O procuirador do TJD recorreru ao Pleno, que manteve a decisão da Primeira Comissão Disciplinar. Assim o Amadense permanecesse na Divisão de Eçlite e se confrma o revbaixamento da Boquinense.