Sergipe corre risco de nova epidemia de dengue

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 11/04/2015 às 11:24:00

O secretário de Estado da Saúde, José Sobral, se reuniu ontem com prefeitos, secretários municipais de Saúde, coordenadores de vigilância epidemiológica e coordenadores de ações de  campo para debater a situação da Dengue e da Febre Chikungunya em Sergipe.

Foram apresentados os resultados do Levantamento Rápido de Infestação de Infestação do Aedes aegypti. Entre os 53 municípios que realizam o LIRAa, 15 estão em alto risco e 30 em médio risco.
"Entre janeiro e março deste ano, foram notificados 2.260 casos da doença, 567 confirmados e um óbito no município de Neópolis. No Estado foi registrado, no ano passado, apenas um caso considerado "importado" de Febre Chikungunya, que foi adquirido no município de Feira de Santana, na Bahia",  disse Sidney Sá, coordenadora do Núcleo de Endemias da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Segundo a coordenadora, o combate aos mosquitos é realizado através de uma parceria entre Ministério da Saúde (MS), SES, municípios e a população.
"O Ministério dá o apoio técnico aos Estados que, por sua vez, apoia aos município. O Governo do Estado disponibiliza o Carro Fumacê,  a Brigada Itinerante para complementar o trabalho dos agentes de endemias municipais e realiza capacitações. Os municípios devem usar as equipes de agentes de endemias, as equipes de Atenção Básica para combater a doença. É preciso que façamos um trabalho de conscientização da população para que as pessoas percebam o risco e atentem para seus imóveis para que não formem criadouros dos mosquitos", disse Sidney Sá.

Os municípios com alto risco são: Siriri (12,4%), Simão Dias (10,4%), Feira Nova (6,6%), Pedrinhas (6%), Tobias Barreto (5,8%), Pinhão (5%), Aquidabã (4,7%), Itabaianinha (4,5%), São Cristóvão (4,5%), Carira (4,6%), Moita Bonita (4,2%), Nossa Senhora das Dores (4,2%), Itabaiana (4%), Maruim (4%) e Nossa Senhora da Glória (4%).
Os que tem médio risco são: Areia Branca (3,7%), Cedro de São João (3,6%), Capela (3,3%), Salgado (3,2%), Laranjeiras (3,2%), Pirambu (3,1%), Rosário do Catete (3,1%), Umbaúba (3,1%), Arauá (3%), Lagarto (2,9%), Malhador (2,9%), Campo do Brito (2,8%), Tomar do Geru (2,5%), Ribeirópolis (2,5%), Barra dos Coqueiros (2,4%), São Domingos (2,2%), Carmópolis (2,1%), Monte Alegre de Sergipe (2,1%), Aracaju (2%), Frei Paulo (2%), Porto da Folha (2%), Japoatã (1,8%), Poço Verde (1,8%), Poço Redondo (1,8%), Cristinápolis (1,7%), Boquim (1,7%), Japaratuba (1,3%), Neópolis (1,2%), Riachuelo (1,2%) e Estância (1,1%).