Acusado de matar colega de trabalho é preso pelo DHPP

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 18/04/2015 às 10:53:00

Mais um acusado de homicídio foi preso ontem de manhã por agentes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP): Carlos Roberto Santos Filho, o 'Baixinho', 20 anos, apontado como autor do assassinato de Wenceslau Matos Barbosa, que tinha 50 anos e era supervisor de uma empresa instalada no conjunto Fernando Collor, em Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju). O crime aconteceu na noite de 30 de maio de 2014, quando a vítima voltava para sua casa. Já o acusado foi preso na porta de uma fábrica do mesmo conjunto, onde procurava emprego.

De acordo com a delegada Juliana Alcoforado, da 4ª Divisão do DHPP, 'Baixinho' era funcionário temporário da empresa e decidiu matar o supervisor por considerá-lo culpado pelo fato de a firma não renovar o seu contrato de trabalho. "O rapaz aguardava ser efetivado e seu Wenceslau foi consultado sobre a produção dele [Baixinho]. Ele, como supervisor, informou que o rapaz não estava rendendo o suficiente e a empresa decidiu não contratá-lo. Dias depois, o mesmo rapaz foi visto sentado naquela avenida, aguardou a vítima sair do trabalho, posicionou-se numa esquina do seu trajeto e o abordou de surpresa, disparando vários tiros", explicou a delegada.

Ainda segundo a delegada, 'Baixinho' foi reconhecido por testemunhas que o viram caminhando pelo trajeto da vítima, tempos depois de ser despedido, e não foi mais visto após o crime. Mesmo foragido, ele foi indiciado pelo crime e teve sua prisão preventiva decretada. "O Wenceslau era um homem de bem, trabalhador, que não tinha problemas e nem era ameaçado. Então, nós decidimos investigar esse único problema que ele teve e tudo o que esse rapaz fez depois que ele foi despedido", disse a delegada, ao classificar o motivo alegado pelo acusado como "fútil" e "absurdo". O acusado foi encaminhado à Delegacia Plantonista (Deplan) e aguarda transferência para um presídio.