A SEGUNDA GUERRA 75 DEPOIS

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 01/05/2015 às 00:53:00

Nesse dia 8 de maio que só será comemorado por quem nele irá aniversariar, transcorre uma data da qual a humanidade nunca deveria esquecer: 75 do fim da Segunda Grande Guerra que começou no dia primeiro de setembro de 39 com a invasão da Polônia pelas tropas hitleristas.
Na grande avenida marechal Pétain, hoje Avenue de La Paix em Rheims, o comandante em chefe das forças aliadas Eisenhower recebeu a rendição alemã na manhã de 7 de maio de 1945, num documento assinado pelo general Jodl, em nome do grande almirante Doenitz. Hitler matou-se no dia 29 de abril. O general russo Susloparov subscreveu em nome do alto comando soviético. Stalin não gostou e mandou que a capitulação fosse feita no dia seguinte no cenário da Berlim que as suas tropas ocupavam.
No fim da noite de 8 de maio, no Colégio Alemão de Engenharia Militar em Karlhorst, o marechal Jukov comandava a cena. Ele assinou primeiro, depois o Marechal do Ar inglês Teder, representando Eisenhower, em seguida, o general Spaatz, comandante da força aérea americana, depois o general Tassigny, da França. Jukov mandou que a delegação alemã entrasse. O marechal Keitel veio à frente. Descalçou a luva e assinou, e voltou a calçá-la. Seria enforcado em Nuremberg. Em seguida, assinaram os generais Sttumpf e Friedeburg. Jukov ordenou que eles saíssem. Começou a festa que se prolongou até o amanhecer com música e dança. Jukov dançou bêbado a Russkaia, fazendo passos de cossaco. Canhões, metralhadoras e fuzis atiravam para o alto. As tropas comemoravam. A guerra acabara.