OS PROFESSORES E OS "BAGRINHOS"

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 01/05/2015 às 00:53:00

Nos portos de Santos e do Rio surgiram sindicatos que se dedicaram a defender os estivadores e conferentes de cargas submetidos a jornadas excessivas de trabalho e com baixa remuneração. Os sindicatos se tornaram fortes e na era getulista criaram uma estrutura que resultou em privilégios para uma categoria de trabalhadores. Conseguiram boa remuneração, o direito de exercerem com exclusividade determinadas funções.  Com muito trabalho e escassa mão de obra legalizada, o sindicato terceirizou. Enquanto os efetivos ficavam de braços cruzados outros trabalhavam no lugar deles, e com miserável remuneração. Eram os chamados ¨bagrinhos¨.
Alguns professores em Monte Alegre também resolveram terceirizar. Pagavam muito mal a substitutos, os seus ¨bagrinhos¨, e cruzavam os braços. A coisa não foi descoberta antes porque os docentes ¨bagrinhos¨, se revelaram mais eficientes do que os titulares, e assim os alunos nunca reclamaram.