Abastecimento de água

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 12/05/2015 às 15:01:00

Momentos de crise exigem providências. O Governo de Sergipe e a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) ainda vão precisar vir a público para detalhar as razões que explicam o desastre em Laranjeiras. Pontes não desabam ao acaso. Por hora, no entanto, acertam ao oferecer o consolo de todos os gestos necessários no sentido de abreviar o colapso no abastecimento de água nos municípios da Grande Aracaju.
Enquanto os engenheiros e técnicos do Governo trabalham continuamente desde o sábado fatídico para restabelecer a regularidade no abastecimento, o governo recomendou atenção redobrada em áreas como a Saúde e Educação. Jackson Barreto determinou o decreto oficial e imediato de Situação de Emergência, visando facilitar as tratativas necessárias para remediar o prejuízo junto aos órgãos federais.

O governador determinou ainda a suspensão das aulas da rede estadual para 119 escolas de Aracaju, Barra, São Cristovão e Socorro. Com a medida, o Estado evita que 100 mil alunos sejam afetados pela falta de água nas unidades de ensino, que comprometeria desde a higiene pessoal e do ambiente escolar até o fornecimento regular da merenda aos estudantes. As aulas ficarão suspensas até a regularização do abastecimento.

Hospitais e clínicas de saúde também devem ser poupadas do racionamento. A Deso já disponibilizou carros pipa para manter regular o nível dos reservatórios do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), Maternidade Nossa Senhora de Lourdes e Hospital Regional de Nossa Senhora do Socorro, assim como ofereceu apoio a Prefeitura Municipal de Aracaju para garantir a regularidade dos serviços nas unidades hospitalares da capital, Unidades de Pronto Atendimento de Aracaju (Upas) e postos de saúde.
O pior já ocorreu. A queda da ponte e o rompimento de duas adutoras do São Francisco causaram a interrupção de 70% do abastecimento de água da Grande Aracaju. Cerca de 1 milhão de sergipanos enfrentam racionamento. Por estes, todas as providências foram prontamente tomadas.