Dez anos depois

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
The Baggios, como sempre, fazendo bonito
The Baggios, como sempre, fazendo bonito

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 13/05/2015 às 14:37:00

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

Tanto tempo depois, tudo parece fácil. Quem se dispor a conferir o primeiro DVD dos Baggios, no entanto, vai encontrar mais do que a explosão do show registrado no Teatro Atheneu, ano passado, quando o entusiasmo do público amealhado em uma década inteira de murro em ponta de faca recompensou as pedras distribuídas ao longo do caminho. Um documentário incluído entre os extras do disco oferece perspectiva mais ampla.

Julico (guitarra e voz) recusa a pose de herói, mas sabe bem onde catou a inspiração para mergulhar no universo denso dos primeiros blues. Se a atitude dos projetos levados à frente na pacata São Cristóvão era completamente punk, do it yourself, na cara e na coragem, a verdade impregnada em seu repertório autoral, desde a primeira demo lançada com a assinatura The Baggios, como que lhe batizou e conduziu à encruzilhada. "Hard times, when i play the blues".

De lá pra cá, muita água passou embaixo da ponte. Os bateras Lucas Goo, Elvis Boamorte e, finalmente, Gabriel Carvalho (aka Perninha), cada um a seu modo, trataram de meter as baquetas na história. Mas Julico continuou dando as cartas. E os depoimentos aqui reunidos deixam claro que a sua motivação fundamental sempre esteve encerrada no desafio de fazer rock de verdade sem ficar devendo nada a ninguém, feito gente grande, com os pés enterrados no fim do mundo.

'Dez anos depois' (2015), o registro do show, uma parceria de Julico com o diretor Raphael Borges, é um produto audiovisual impecável, que conseguiu o feito de capturar a empatia na relação estabelecida entre banda e público, envolvidos numa espécie de catarse coletiva. Quem tomou parte naquela noite memorável, o maior espetáculo musical já abrigado pelo Atheneu velho de guerra, fala de uma energia especial. Novidade nenhuma. Na hora da verdade, estas imagens o provam, os Baggios sempre fizeram bonito.