Sertanejos tentam liberação de recursos para enfrentar a seca

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 26/07/2012 às 15:12:00

Milton Alves Júnior

Tentando encontrar uma solução para os problemas que a estiagem vem causando na região Nordeste, membros do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) marcaram um encontro na tarde de ontem com famílias que moram em cidades do  sertão sergipano.

Há mais de dois anos enfrentando problemas semelhantes, especula-se que atualmente 287 famílias estão em estado de calamidade. O principal objetivo da reunião era pedir ajuda na liberação de recursos no valor de RS 12 mil para os assentados dos povoados Barra da Onça, Flor da Serra e Pedra Grande, todos localizados no município de Poço Redondo.

O presidente da Associação dos Trabalhadores Rurais do Assentamento da Barra da Onça, Gilvan de Melo, garantiu que já foi concedido tempo suficiente para que melhorias sejam atribuídas. "Tem uma hora que a gente cansa de tanto implorar. Se estamos lutando pra conquistar essas reivindicações, é porque nossa situação já chegou ao extremo, insuportável. Caso não nos concedam esses recursos, iremos começar uma série de atos para lutar pela vida", declarou.

De acordo com Gilvan, a situação já foi apresentada pessoalmente ao governador Marcelo Déda e a gerentes do Banco do Nordeste. "Nós sertanejos sempre sofremos com esses tipos de negociações. O Governador se mostrou interessado em nos ajudar, mas o BNB alegou não ter nada a ver com o repasse. Essa reunião dessa terça serviu para buscar apoio através de outros meios", concluiu o presidente.