Comprador deve ler o manual do imóvel

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Jéssica Silva, diretora comercial da Cosil
Jéssica Silva, diretora comercial da Cosil

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 26/07/2012 às 21:19:00

Está tudo pronto para a casa nova. Mas, qual é o primeiro passo? Decorar, reformar, construir? Enfim, a ansiedade é tanta e o momento tão especial que muitas pessoas esquecem um dos passos mais importantes, antes da mudança: ler o manual do imóvel. O documento obrigatório está regulado pelo Código de Defesa do Consumidor (lei 8078/90) e nele são registradas informações fundamentais como deveres dos compradores, prazos de garantia, manutenções preventivas para uma maior durabilidade do bem, além das tabelas dos materiais utilizados.

Segundo Jéssica Silva, diretora comercial da Cosil, incorporadora sergipana com ramificações em Recife e São Paulo, o manual do cliente deve ser um material completo, que auxilia o proprietário a entender exatamente como cuidar do imóvel e empreendimento. Cada material utilizado, desenhos das áreas hidráulicas, elétricas e ainda dicas para a manutenção correta do apartamento. Além disso, nos nossos manuais damos dicas de sustentabilidade.

A executiva explica que ele é peça-chave para a segurança do consumidor, pois é onde se encontra a planta do imóvel, os nomes e contatos dos responsáveis pela obra, a lista de fornecedores e todos os itens do apartamento. "Apesar de alguns terem consciência da importância de ler o documento, muitos ainda não o fazem. Uma empresa séria e comprometida com a qualidade de seus produtos precisa orientar os futuros moradores sobre a importância da prática de leitura do manual", afirma Jéssica.

De acordo com Jean Piçarra, gerente comercial e marketing da Cosil, no processo da venda, os corretores são instruídos a prestarem todas as informações pertinentes ao futuro imóvel perante o cliente. Também recebem uma cópia do memorial descritivo, termo de garantia e minuta da convenção de condomínio, mas após o recebimento do referido imóvel, os clientes iniciam as reformas que julgam necessárias, e é nesta hora do "quebra-quebra" por conta própria, e sem a devida leitura do manual do proprietário, que muitas pessoas acabam por furar paredes erradas, colocando itens incompatíveis, enfim, geram aborrecimentos desnecessários.

"Todos os procedimentos para instalações e reformas estão no material, mas sabemos que muitas pessoas não se atentam para essa etapa importante do processo de entrada no imóvel. Por isso, buscamos agir com transparência e proximidade com nossos clientes/parceiros os orientando a consultar o documento, que indica até a instalação de pequenos acessórios", esclarece Jéssica.

Outro ponto importante contido no manual é o plano de manutenção e tabela de garantias. Nele fica tudo bem explicado e não restam dúvidas para garantir o bem-estar dos moradores com áreas bem conservadas dos condomínios. "Grande parte dos problemas pode ser evitada consultando as instruções", finaliza Jéssica.