SERGIPE PLANTANDO ALGODÃO

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 14/06/2015 às 14:46:00

Sergipe já foi produtor de algodão. No nordeste ficava atrás apenas da Paraíba e Pernambuco. As fábricas de tecidos de Sergipe eram, em grande parte, abastecidas com o algodão que chegava  do agreste do agreste e do sertão. Algodão gerava empregos, fazia surgirem indústrias de descaroçamento e óleo, e de rações para as vacas leiteiras. Mas veio  a praga do bicudo e a cultura do algodão desapareceu. Quando José Carlos Teixeira foi Secretario da Indústria e Comércio, entendeu que era preciso voltar a produzir algodão. As nossas tecelagens o importavam até   do Azerbaijão. O bicudo novamente frustrou as esperanças. Agora, garante o agrônomo e consultor Etélio Prado, há condições para o retorno do plantio do algodão. Desde que, ressalva, se faça tudo com a racionalidade e o emprego de tecnologias que foram a razão do sucesso, no caso do milho.