Dupla sergipana conquista Mundial Escolar de Vôlei

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
AS SERGIPANAS DUDA E CINTHIA NÃO TIVERAM DIFICULDADES
AS SERGIPANAS DUDA E CINTHIA NÃO TIVERAM DIFICULDADES

As sergipanas Duda e Cinthia conquistaram a medalha de ouro, do Mundial Escolar de Vôlei de Praia, nas areias da praia de Atalaia, em Aracaju
As sergipanas Duda e Cinthia conquistaram a medalha de ouro, do Mundial Escolar de Vôlei de Praia, nas areias da praia de Atalaia, em Aracaju

As gêmeas de Israel começaram bem a partida, mas caíram diante da superioridade das brasileiras
As gêmeas de Israel começaram bem a partida, mas caíram diante da superioridade das brasileiras

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 20/06/2015 às 00:37:00

Givaldo Batista
givaldobs@Yahoo.com.br

As sergipanas Duda e Cinthia sagraram-se campeãs do Mundial Escolar de Vôlei de Praia, ao vencerem as gêmeas israelenses Katrina e Kristina Zilberman, por 2 sets a 0 (21 a 16 e 21 a 8), nesta sexta-feira (19), na Arena Aracaju. Com o título conquistado em Aracaju, Duda tornou-se bicampeã mundial, por ter vencido o mesmo torneio em 2013, em parceria com Carol, na Manfredônia, Itália. As brasileiras foram soberanas, ao ganhar as sete partidas sem terem perdido um set sequer.

,Sobre o jogo - Apesar do início do primeiro set bem disputado, na reta final, Duda/Cinthia conseguiram se distanciar e fechar o set em 21 a 16. No segundo set, o domínio foi do começo até o fim. "No primeiro set, elas colocaram 11 a 10, mas depois conseguimos conciliar o jogo no saque e vencer. No segundo set, uma das meninas de Israel passou mal, voltou para o jogo, e conseguimos vencer", comentou Duda, de 16 anos, que fechou a partida com um ace. "Estou muito feliz porque tudo deu certo", completou.
Um dos momentos mais emocionantes depois da vitória foi quando Cinthia se ajoelhou na quadra de areia e começou a chorar. "A emoção de ganhar um campeonato não dá para explicar, ainda mais um Mundial, no Brasil e no meu estado. Contei com a ajuda da torcida, da minha técnica, da minha parceira e não apenas Duda, mas também Rita, que estava no banco. Tudo isso foi suficiente para me botar para cima e a gente ganhar o jogo", disse Cinthia, de 18 anos.  

Duda que em Aracaju fez o seu último mundial como escolar, disse que se sente realizada. "Hoje me sinto realizada como atleta. Vencer fora do estado é importante. Mas nada como uma vitória na sua terra, com a torcida te dando todo apoio. É uma emoção indescritível", disse a bicampeã mundial.
A técnica da dupla, Cida Lisboa, que também é mãe de Duda, comemorou o feito das duas pupilas. "Esse papel de técnica não é feito apenas nesse campeonato, mas que temos feito há anos, um trabalho árduo com estas meninas, de dia e à noite, com sol escaldante, mas isso é prazeroso", disse Cida, que já tem na cabeça as próximas competições de Duda. "Quinta-feira, viaja para o Brasileiro Sub-21, no Rio de Janeiro, e quando terminar, domingo, vai jogar o Brasileiro Sub-23 e o Adulto, em Vitória-ES".

Retrospecto - O caminho da dupla Duda/Cinthia até o título passou por sete jogos. Na estreia, venceu as chinesas B por 2 sets a 0 (21 a 17 e 21 a 17), depois ganhou das chinesas A por 2 sets a 0 (21 a 3 e 21 a 6), superaram a equipe do Brasil B por 2 sets a 0 (21 a 12 e 21 a 21 a 8), passaram por cima do Paraguai por 2 sets a 0 (21 a 10 e 21 a 11), no quinto jogo se deu bem sobre a Polinésia Francesa por 2 sets a 0 (22 a 20 e 21 a 14), na última rodada da fase venceram as israelenses por 2 a 0 (21 a 8 e 21 a 13), e a final diante das mesmas israelenses por 2 sets a 0 (21 a 16 e 21 a 8).