STJD multa o Confiança em R$ 10 mil

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Defensor do Confiança, o advogado Rafael Fachada reconheceu o erro isolado e pediu a pena pecuniária, livrando o time sergipano da perda do mando de campo
Defensor do Confiança, o advogado Rafael Fachada reconheceu o erro isolado e pediu a pena pecuniária, livrando o time sergipano da perda do mando de campo

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 26/06/2015 às 00:58:00

O Confiança foi puni-do pela ação de um torcedor, que arremessou um copo com cerveja contra o árbitro, na partida contra o Águia de Marabá, pela quarta rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. Julgado nesta quinta-feira 25, pelo STJD, por não prevenir e reprimir o lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo, o clube foi multado em R$ 10 mil pela Quinta Comissão Disciplinar. O julgamento foi realizado na tarde desta quinta-feira, dia 25 de junho, no Plenário do Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

A denúncia foi efetuada com base na súmula da partida. O árbitro Arilson Bispo da Anunciação relatou o arremesso do copo de cerveja que atingiu dois integrantes da equipe de arbitragem. O ato rendeu denúncia ao mandante da partida por infração aos artigos 213, III, e 211, ambos do CBJD.
Em defesa do clube sergipano, o advogado Rafael Fachada apresentou prova documental, com fotos do estádio e do episódio. Segundo a defesa, o Delegado da partida informou no relatório, que a conduta da torcida no estádio foi tida como boa. Na defesa, Fachada pediu a desclassificação do artigo 213, pena de R$ 10 a 200 mil, para o 211 do CBJD, com pena de R$ 1 mil a R$ 10 mil.

Fachada sustentou ainda: "Não vou pedir a absolvição. Sabemos que houve um fato isolado no estádio. O caso foi isolado e não houve desordem, não foi grave e não causou prejuízo. Por isso, a defesa pede que não seja aplicada a pena de perda de mando de campo com portões fechados", disse.
Após ouvir a defesa, o relator do processo, Auditor Rodrigo Raposo votou para absolver o Confiança da denúncia no artigo 211 e condenar o clube a multa de R$ 10 mil por infração ao artigo 213, inciso III do CBJD. Os demais Auditores presentes acompanharam o voto do relator.