Brasil encara o Paraguai hoje, de olho na semifinal da Copa América

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Dunga comandou o último treino do Brasil, no estádio Esther Rhoa, palco do jogo desta noite contra o Paraguai
Dunga comandou o último treino do Brasil, no estádio Esther Rhoa, palco do jogo desta noite contra o Paraguai

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/06/2015 às 00:55:00

Concepción- Brasil e Paraguai se encon-tram mais uma vez nas quartas de final de uma Copa América. A seleção quer se redimir das sofríveis cobranças de pênaltis que mandaram Neymar e companhia de volta para casa em 2011 e encaminhou os "guaranis"' à final da competição.
A partida deste sábado será disputada na fria cidade de Concepción, no sul do Chile, mas promete ser quente dentro de campo, num duelo físico, altamente defensivo e pouco vistoso.
Por um lado, o Brasil quer limpar sua imagem depois de uma desastrosa Copa do Mundo-2014 e mostrar que pode superar a "Neymar dependência". Já o Paraguai, vice-campeão na Copa América da Argentina-2011, foi lanterna das eliminatórias para o último Mundial e passa por uma renovação.

O Brasil enfrentará o Paraguai nas quartas de final neste sábado, às 18h30 (horário de Brasília), na primeira partida da Copa América que será disputada no estádio Esther Roa, entregue com atraso.
Nesse mesmo estádio, o vencedor da partida enfrentará nas semifinais Colômbia ou Argentina, que duelaram nesta sexta-feira.

Pelo estilo das equipes, não se pode descartar uma decisão nos pênaltis.
O goleiro Jefferson vem treinando para esta possibilidade e Dunga mandou os jogadores aperfeiçoarem as finalizações. O argentino Ramón Díaz, técnico do Paraguai, fez o mesmo com seus comandados.
"O ponto forte do Paraguai é a bola aérea, eles têm jogadores que, quando vão à área, são perigosos", alertou Claudio Taffarel, goleiro da seleção campeã do mundo em 1994 e atual preparador de goleiros do Brasil.
Em 2011, o Brasil foi eliminado numa horrorosa sessão de pênaltis, na qual quatro jogadores, Elano, Thiago Silva, André Santos e Fred desperdiçaram suas cobranças. Na ocasião, o Paraguai chegou às semifinais sem vencer uma partida.
Desse quarteto de batedores, só restou Thiago Silva, que vem recuperando espaço na equipe, depois de marcar um belo gol contra a Venezuela, na fase de grupos. O time também contava com Robinho, resgatado por Dunga e escolhido para ser o substituto de Neymar, suspenso por quatro jogos.