Secult lança 2ª edição do Projeto Cinema para Todos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 26/07/2012 às 21:51:00

A Secretaria do Estado da Cultura (Secult) lançará nesta quinta-feira, 26, mais uma ação que irá beneficiar a cadeia produtiva do audiovisual em Sergipe: a edição 2012 do Projeto Cinema para Todos. O evento será realizado no Centro de Criatividade, às 19h. Na ocasião, ocorrerá o lançamento do 1º Box do Cinema Sergipano em homenagem ao ator Orlando Vieira, encerrando o ciclo 2011 do projeto.

O Projeto Cinema Para Todos é uma iniciativa do Governo de Sergipe que tem por objetivo desenvolver, difundir, apoiar novas produções, formar público para o setor do audiovisual sergipano e estimular as novas gerações de técnicos e artistas. Para a secretária de Cultura, Eloísa Galdino, o projeto chega na sua segunda edição em um momento em que o setor do audiovisual vem se consolidando em Sergipe.

"Essa é mais uma ação que visa fortalecer o setor do audiovisual e que dialoga com a política pública para cultura que temos adotado nesta gestão, que é promover o acesso ao que é produzido no nosso estado, a formação e capacitação da cadeia produtiva e a disseminação da cultura sergipana em todas as suas vertentes", destaca Eloísa Galdino.

O projeto - Dentre as ações programadas para este ano, estão: exibições de filmes na capital e no interior; produção de vídeos em parceria com entidades ligadas ao setor do audiovisual; realização de oficinas; e o lançamento do 2° Edital de Apoio à Produção de Obras Audiovisuais Digitais de Curta Metragem.

Nesta edição do projeto, o grande homenageado será o cineasta sergipano Wilson Nunes da Silva. Por conta disso, também estão previstas diversas homenagens ao cineasta, dentre as quais o lançamento do 2º Box do Cinema Sergipano que será composto por produções desse renomado mestre do cinema, que se estivesse vivo completaria 80 anos.  

Como forma de resgatar a sua memória, está prevista a realização de exposições, palestras, exibição de filmes do cineasta e a produção de documentário sobre sua vida e obra. Segundo Isaac Galvão, diretor do Centro de Criatividade e um dos idealizadores do projeto, apesar de ter uma vasta produção, o cineasta Wilson Nunes ainda é pouco conhecido dos sergipanos.

"A maior parte do trabalho dele foi realizada no Rio de Janeiro entre as décadas de 50 e 60 e são poucos os sergipanos que conhecem sua produção. Nosso objetivo, além de divulgar a vida e obra desse sergipano, é também ter o acervo de filmes produzidos e dirigidos por ele para que possamos dar visibilidade a seu trabalho aqui no Estado", afirma Galvão.