Seleção de vôlei sente falta de Dani Lins e vence Porto Rico apenas no tie-break

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O Brasil teve dificuldades, mas passou por Porto Rico no Vôlei feminino do Pan de Toronto
O Brasil teve dificuldades, mas passou por Porto Rico no Vôlei feminino do Pan de Toronto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/07/2015 às 00:27:00

Com duas competi-ções simultâneas, o técnico José Roberto Guimarães teve de dividir o grupo entre Grand Prix e Jogos Pan-Americanos. E logo na estreia na competição em Toronto, a seleção sentiu dificuldades com a falta de entrosamento e só venceu Porto Rico no tie-break, parciais de 23-25, 28-26, 17-25, 24-26 e 15-10.

Comandadas pelas experientes Adenizia, Jaqueline e Fernanda Garay, todas campeãs olímpicas, a seleção sentiu falta das jovens Gabi e Carol, e, principalmente da levantadora Dani Lins, dona da posição desde Londres, que venceram a Rússia com facilidade no Grand Prix por 3 a 0.

Sem Dani Lins e Fabiola, que pediu dispensa, José Roberto Guimarães apostou na jovem Macris, que teve muita dificuldade no levantamento no jogo e atrapalhou o ataque brasileiro. Em vários momentos do duelo, Ana Tiemi assumiu o posto, que deverá ser dela quando estiver 100% fisicamente.
O técnico José Roberto Guimarães disse que a dificuldade era esperada pela comissão técnica que espera melhoras no restante da competição.

"Time vai melhorar com o tempo, sabia que ia sofrer no começo, gostaria de minimizar isso, mas o time precisa criar experiência. Macris primeiro jogo em campeonato que tenha peso, agora está sendo cobrada como levantadora de seleção. Uma coisa é jogar no clube e outra na camisa de seleção. Cometeu erros na distribuição, mas de maneira geral foi bem", falou ao SporTV.