A escola dos sonhos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 17/07/2015 às 00:31:00

Em tempos de crise profunda no siste-ma educacional em Sergipe, principalmente quando se fala em escola pública, o debate sobre a construção da escola dos nossos sonhos precisa sair do campo acadêmico e ganhar as ruas. Sabe-se que a educação de qualidade, objetivo prioritário de todo país que almeje o desenvolvimento, somente será viável se estiver alinhada às tecnologias da informação e da comunicação.

Nesse sentido, um passo foi dado ontem em Sergipe. Um projeto do governo do Estado, envolvendo 10 escolas da rede estadual, com cerca de 80 professores e 2,5 mil alunos, trará uma experiência inovadora para as salas de aula. Nele, os participantes desenvolverão conteúdos digitais em sala de aula, e aprenderão técnicas de captação e edição de audiovisual. O conteúdo será compartilhado num portal educacional exclusivo da Seed, acessível a todo rede publica de ensino. Não deixa de ser uma nova e moderna prática pedagógica.

De acordo com o professor José Roberto Reche, diretor de soluções educacionais da FTD Educação, nesse momento é preciso aderência aos novos meios com os quais as crianças e adolescentes veem, percebem e entendem o mundo e interagem com as famílias, os amigos e amplas redes virtuais de relacionamento social. Isso porque nesse contexto, vai se transformando a maneira de aprender e ensinar.

 "As salas de aula e os sistemas de ensino precisam 'falar' a mesma linguagem dos alunos inquietos e multimídia do Século 21. Devem oferecer-lhes as mesmas linguagens e facilidades das tecnologias com as quais convivem desde o despertar de sua consciência como indivíduos: dos celulares aos computadores domésticos, dos e-readers aos aplicativos mais sofisticados, da eletrônica embarcada nos veículos, inclusive de transporte coletivo, à smart TV. Sim, as crianças e jovens de hoje têm dificuldades de entender um mundo sem telas, teclados e touch screen e no qual não seja possível ir a Londres, Pequim, Rio de Janeiro ou Saturno no lapso de um simples clique", confirma o especialista.

Segundo constatação do professor Roberto Reche, em resposta a essa demanda contemporânea, o número de produtos da chamada tecnologia educacional é cada vez maior, tanto em aplicativos como em hardwares. E é nesse contexto que o projeto do governo de Sergipe se encaixa. Plataformas digitais que aliam a distribuição de conteúdos pedagógicos à articulação de professores, coordenadores, gestores, alunos e família, disponibilizando a cada público informações e ferramentas para que cooperem no processo educacional; soluções que reúnem, integram e dão sinergia a todos os recursos, como rede, wifi, servidores, computadores, tablets e projetores; e-books e aplicativos.

"Tudo isso transforma a sala de aula numa nave espacial de infinitos e instantâneos destinos na busca do conhecimento", aponta. No entanto, para que todos esses avanços consolidem-se de modo amplo, contribuindo para a excelência do ensino brasileiro, há quatro desafios fundamentais a serem vencidos, segundo o especialista. O primeiro deles diz respeito à orientação e direcionamento dos próprios alunos para utilizá-los bem no processo de aquisição de conhecimento. É a conversão do lúdico ao didático. O segundo refere-se às estratégias pedagógicas para a integração do currículo educacional brasileiro às ferramentas tecnológicas.

O terceiro desafio é relativo à capacitação dos professores para lidar com as novas possibilidades abertas pela tecnologia da informação. Importante enfatizar que, a despeito de todos os avanços, os mestres são e serão sempre os principais responsáveis pela excelência do ensino, que passa pela sua valorização, formação e desenvolvimento profissional. Finalmente, é necessário que todo esse processo de modernização transformadora tenha imensa capilaridade, alcançando toda a rede educacional, pública e privada.
"Se vencermos os quatro desafios, a tecnologia ampliará grandiosamente a sua contribuição para que tenhamos a escola de nossos sonhos, que será a plataforma essencial para a concretização de um projeto vitorioso de país", ensina Roberto Reche.

“Eu não me envergonho de corrigir os meus erros e mudar de opinião, porque não me envergonho de raciocinar e aprender
Alexandre Herculano, escritor português

Agricultura familiar
O deputado federal João Daniel (PT) continua empenhado nas causas que interessam a agricultura familiar em Sergipe. Esta semana ele esteve reunido com o diretor do Departamento de Geração de Renda e Agregação de Valor (DGRAV) do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Marcelo Piccin. Na oportunidade, eles discutiram a implementação do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa) e os benefícios disso para os agricultores familiares de Sergipe. Segundo ele, o Suasa é uma importante iniciativa que vai ajudar as pequenas indústrias camponesas. No caso específico de Sergipe, irá beneficiar as agroindústrias e as queijarias ligadas à agricultura familiar, por exemplo. Que venha.
IPTU na berlinda
A turma do PC do B está empolgada com a possibilidade de o Tribunal de Justiça derrubar o aumento do IPTU em Aracaju e com isso macular de vez a fraca gestão de João Alves na prefeitura municipal. Até agora a votação da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), proposta pelo partido, conta com o apoio de quatro desembargadores. Outros dois juízes foram no voto pelo limite de 30%. Já o desembargador Alberto Romeu pediu vistas do processo, suspendendo o julgamento. Além dele, ainda faltam votar seis integrantes do TJ. Foram pela inconstitucionalidade da lei os magistrados Gilson Félix, Edson Ulisses, Cezário Siqueira Neto e Iolanda Guimarães. Votaram pelo limite de 30% do reajuste os desembargadores Roberto Porto e Ricardo Múcio.

 Proinveste
No retorno aos trabalhos em plenário, a partir do próximo dia 3 de agosto, o deputado estadual Francisco Gualberto (PT) deve apresentar aos colegas um balanço atualizado de todas as obras - concluídas e em andamento - executadas com recursos do Proinveste. Gualberto irá atender pedido do deputado Valmir Monteiro (PSC), além de ajudar o governo a divulgar suas ações de forma mais clara e eficiente. A data da apresentação será confirmada posteriormente.

Cacho na OAB
Pensando em disputar a eleição na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SE), o advogado penalista Emanuel Cacho lança hoje o movimento "Pensar Direito - a OAB que nós queremos". Segundo ele, a ideia surgiu a partir de conversas entre advogados militantes nos Fóruns do Estado que não estão satisfeitos com a atual gestão da OAB/SE, ou que, de alguma forma, acreditam que poderiam ter uma participação mais ativa na instituição. O encontro acontece no Espaço Chica Chaves, bairro Industrial, às 15 horas. "É fundamental resgatar o papel de entidade que defende os interesses dos advogados, sem deixar de lado as conquistas e participação na sociedade, fator determinante para valorização da importância histórica dos advogados", garante Cacho.
Cheiro de greve
Logo mais às 8h os auditores fiscais de tributos se reúnem na sede do Sindifisco, em Aracaju, para avaliar a paralisação de 24h decretada ontem. Entre os servidores do Fisco existe a vontade de uma greve por tempo indeterminado já a partir de segunda-feira. "É para protestar contra a intransigência do governo que até o momento não apresentou proposta concreta a nenhuma reivindicação dos servidores. Tivemos várias reuniões, mas no eixo salarial e reposição salarial o governo continua dizendo que está sem condições de atender", afirma Paulo Pedroza, presidente do Sindicato do Fisco de Sergipe.

 Percussão
Neste sábado, das 14h às 17h, acontecerá no Museu da Gente Sergipana uma roda de conversa percussiva com o sergipano Pedro Mendonça e o pernambucano Reppolho, ex-percussionista do cantor Gilberto Gil e atual músico de Moraes Moreira. Nela, os instrumentistas irão compartilhar experiências referentes ao universo percussivo. A percussão no folclore e nos ritmos religiosos em diversos países, os instrumentos musicais de percussão e os variados ritmos percussivos serão alguns dos temas abordados durante o encontro. Também haverá o lançamento do livro e do CD 'Batukantu', do percussionista Reppolho, e ambos estarão à venda no local. O evento será gratuito e aberto ao público em geral.

Cleomar
Hoje, 17 de julho, faz quatro ano que faleceu o jornalista Cleomar Brandi, um dos principais nomes das comunicações em Sergipe nos últimos tempos. Por desejo expresso pelo falecido em crônica divulgada durante seu velório, os amigos devem se reunir num bar para celebrar a vida, de preferência com muita música e cerveja. Seria mais uma edição da Última Saideira criada por Cleomar. Camilo e Nadja, do Restaurante do Mineiro, na Coroa do Meio, já disseram que as portas do estabelecimento estarão abertas para os amigos do jornalista hoje.

São Cristóvão
Os professores do município de São Cristóvão continuam em pé de guerra com a prefeitura. À espera de uma proposta salarial que os contemple, eles já demonstram perder a paciência com o prefeito Jorge Eduardo, que assumiu logo após a renúncia de Rivanda Farias. Ele propõe pagar anualmente o reajuste do piso salarial aos professores e acrescentar o mínimo de 2% em cima do percentual do reajuste, a cada ano. Só que dentro de tal proposta a recuperação da carreira e das perdas salariais dos professores somente seriam sanadas em um prazo de 25 anos, diz o Sintese.
 
São Cristóvão II
Segundo a vice-presidente do Sintese, Ivonete Cruz, os professores de São Cristóvão já haviam descartado antes tal proposta e por isso precisavam de uma nova proposta mais viável, palpável e plausível. "A proposta que nos foi reapresentada pelo novo prefeito é inviável. Mesmo que haja uma disposição da gestão municipal em dar um reajuste maior, isso é incerto. Precisamos construir algo que não seja o que foi apresentado outrora pela gestão anterior, uma vez que tal proposta já foi rejeitada pelos professores", disse Ivonete. Com o impasse, uma nova audiência foi marcada para o dia 30 de julho, na qual o prefeito Jorge Eduardo se comprometeu em apresentar outra proposta. Já os professores farão assembleia no dia 31 de julho para avaliar a proposta do prefeito.