Jackson cobra andamento de projetos de investimentos para Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O governador durante reunião para avaliar obras do Estado
O governador durante reunião para avaliar obras do Estado

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 12/08/2015 às 00:49:00

O governador Jackson Barreto convocou os gestores estaduais responsáveis por projetos de investimentos, mais especificamente no turismo e na agricultura, para acompanhar o andamento dessas ações. Foram duas audiências distintas, ambas ontem, 11, no Palácio de Veraneio, mas com o objetivo comum de fazer o controle do que tem sido executado tanto no Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste (Prodetur/SE) quanto no Projeto Dom Távora.

"A nossa preocupação é saber o andamento destes projetos e saber os encaminhamentos que foram dados, quais planos já elaborados e os quais já estão sendo executados. Essa é a minha preocupação, acompanhar o andamento", explicou Jackson.
O secretário de Estado do Turismo, Adilson Júnior, informou que foi uma reunião de avaliação da gestão do Prodetur em Sergipe, que é um programa de crédito para o setor público (Estados e Municípios) com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

"Nesse momento de crise por que passa o Estado e o nosso país, esses programas são fundamentais para que o governo continue se movimentando e as coisas continuem andando. E hoje nós fizemos uma explanação para o governador sobre o Prodetur, passamos a situação, o andamento do programa e o governador nos pediu para incluir a obra do Largo da Gente Sergipana, uma obra muito importante para o turismo e cultura do estado. Nós já vamos solicitar ao banco a inclusão dessa obra", avaliou.

"Os projetos do Prodetur são recursos que já estão em nosso estado e nos queremos ver o que está faltando, no sentido mais de cobrança, para o andamento destes projetos e obras, e na discussão de ações que realmente venham fortalecer o turismo, o empreendedorismo e que fortaleçam o setor", destacou o governador.
A audiência contou com a participação ainda do diretor superintendente do Instituto Banese, Ézio Déda; da coordenadora do Prodetur, Cristiana Fernandes; do secretário de Estado da Infraestrutura, Valmor Barboza; e os assessores especiais Carlos Cauê e Ricardo Lacerda.

Dom Távora - Em relação ao Projeto Dom Távora, uma ação social em parceria com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), que vai beneficiar pequenos produtores rurais de 15 municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), o governador Jackson Barreto disse que foi "uma reunião de trabalho altamente produtiva. "Reuni a equipe do Projeto do projeto Dom Távora para acompanhar as ações produtivas na área rural para melhorar a renda das famílias em quinze municípios selecionados através do Fida", contou.

O coordenador do Projeto Dom Távora, Eduardo Barreto, comentou que o governador quer tomar conhecimento das ações desenvolvidas até o presente momento. "Ele quer cobrar da gente os avanços do projeto e também discutir um pouco as carências que nós temos ainda, que não permitiram que os avanços fossem maiores. Então durante a explanação nós colocamos as dificuldades que temos ainda no projeto, basicamente na disponibilização de pessoal para trabalhar em campo, que nós estamos carentes e por outro lado também mostramos a ele os avanços. Já temos 16 planos de negócios em franco desenvolvimento. Mostramos também as perspectivas de novos planos nos outros nove municípios que a gente não teve ainda a ação iniciada", disse, destacando que os planos de negócios dão ênfase grande ao envolvimento de jovens e mulheres.

Os beneficiários do projeto terão a oportunidade de receber apoio financeiro e suporte técnico para desenvolver negócios em áreas como a criação de animais, produção de artesanato e turismo rural. O projeto Dom Távora beneficiará cerca de 10 mil famílias de agricultores sergipanos, atingindo aproximadamente 40 mil pessoas. O investimento total é de US$ 28,6 milhões, sendo US$ 16 financiados pelo Fida e US$ 12,6 pelo Estado.