A pena de morte no Brasil

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 31/07/2012 às 15:21:00

Repito, o país tem pena de morte, sim. E só os marginais têm o poder de executar os sem culpa, os inocentes; por ocasião de suas ações criminosas por ocasião de assaltos, roubos, agressões, estupros, raptos, arrastões e outras; e ainda, por pura hipocrisia, existem os defensores dos direitos humanos, que só aparecem para defender os delinqüentes

* L. C. Hardman Côrtes
lchardmancortes@bol.com.br

Dizem que não existe pena de morte no Brasil. Eu afirmo categoricamente que existe sim. Existe e só morrem aqueles que não cometeram crime algum, aqueles que nenhuma culpa teve. São julgados pelos marginais que matam impiedosa e indiscriminadamente.

O judiciário brasileiro é arcaico e retrógrado, tendo exclusivamente culpa em todos os casos devido à inoperância, à flacidez e à indolência em suas ações.

Os juízes e magistrados quase sempre se julgam o suprassumo: será que realmente têm a competência de julgar alguma coisa? E muito menos a si próprios?
O país atravessa um período já bastante longo e sem perspectiva de ser corrigido,  e não vemos  uma ação sequer para  resolver ou minimizar a catástrofe na qual nos encontramos com relação ao assunto.

Repito, o país tem pena de morte, sim. E só os marginais têm o poder de executar os sem culpa, os inocentes; por ocasião de suas ações criminosas por ocasião de assaltos, roubos, agressões, estupros, raptos, arrastões e outras; e ainda, por pura hipocrisia, existem os defensores dos direitos humanos, que só aparecem para defender os delinquentes que matam inescrupulosamente trabalhadores, pais de famílias, mulheres indefesas e até mesmo crianças. Nunca soube de nenhum caso em que tenha aparecido alguém clamando por direitos humanos para os assassinados, os humilhados, os traumatizados, os que tiveram suas vidas esfaceladas e nem para suas famílias.

Até quando isso vai durar? Temos necessidade de providências urgentes para mudar a situação. Os que possuem índole suspeita ou questionável, vendo tantas impunidades passam a tramar e a pretender fazer parte da marginalidade, aumentando significativamente esse grupo que causa tantos malefícios à sociedade.

O aumento da criminalidade no país não é por questões de educação como muitos afirmam, é simplesmente em razão da impunidade desenfreada e notória que campeia em todos os níveis da nossa sociedade e que estimula muitos a cometer atos delituosos. O sistema penitenciário brasileiro é um caos e como nós sabemos não recupera ninguém, muito pelo contrário. A Fundação Casa, albergue penal para crianças e adolescentes contraventores, é uma tragédia, eles ali vão para se especializar em praticar atos criminosos piores ainda. O Estatuto da Criança e do Adolescente é uma piada de péssimo gosto que só traz preocupações para defender os delinquentes e pessoas que passarão a ser mais nefastas. Vamos dar um basta! Chega de incompetência e de irresponsabilidades! Vamos reagir e condenar aqueles que não mais têm recuperação e somente males irreparáveis causa aos benévolos.

* L. C. Hardman Côrtes é Eng. Agrônomo, poeta, escritor e filiado a Associação Sergipana de Imprensa - ASI