"Quero trazer de volta o interesse pela política", diz senador

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 31/07/2012 às 15:24:00

O senador Eduardo Amorim (PSC-SE) foi entrevistado na segunda-feira, no programa Gilmar Carvalho na Rádio Capital do Agreste, em Itabaiana. O parlamentar teve nos últimos dias uma agenda densa com inaugurações de comitês e atos políticos nos mais diversos municípios. "Estarei nos 75 municípios. Levo em minhas palavras a esperança de trazer de volta o interesse pela política. As pessoas estão desacreditadas. Com a participação do povo mudaremos esse cenário. Política deve ser participativa e para todos", disse Amorim.

O senador foi indagado sobre a colocação do prefeito de Itabaiana, Luciano Bispo, que fez referência ao vice-governador, Jackson Barreto, como o futuro governador do Estado. Para o senador essas atitudes explicam os ataques que ele e o grupo, liderado pelo PSC, vêm sofrendo. "Essa é uma medida utilizada para nos atingir e indiretamente está atingindo nosso povo, nossa gente. Cada um diz o que quer e assume todas as responsabilidades e consequências, então, o que temos a fazer é aguardar e no momento certo agimos. Eu nunca disse a ninguém que seria candidato ao governo. Eu acredito que o povo tem consciência e dará a devida resposta", acredita Eduardo Amorim.

Sobre o comportamento político do deputado estadual Arnaldo Bispo (DEM), que esteve na última semana integrando a inauguração do comitê do candidato a prefeito de Aracaju, João Alves Filho, o senador respondeu que pode ser uma tentativa de confundir o povo. "Eu estava no palanque ao lado do deputado federal André Moura, assim como o deputado Arnaldo Bispo também estava. É difícil avaliar, mas acredito que o prefeito de Itabaiana tem um posicionamento pró Governo, pró governador. Logo, entendemos que ele esteja do lado do governador, isso é transparente", disse Amorim ao completar que quando o Arnaldo frequenta os atos políticos de João Alves, ele tenta neutralizar a ação em Itabaiana.