Secretário de Saúde participa de debate com deputados

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O secretário da Saúde, José Sobral, fala para os deputados
O secretário da Saúde, José Sobral, fala para os deputados

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 16/09/2015 às 00:59:00

O secretário de Estado da Saúde, José Sobral, esteve ontem na Sala das Comissões da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) para a apresentação do balanço do primeiro quadrimestre do ano de 2015. De acordo com o gestor, a Saúde do Estado gastou, no período, R$ 307.071.141,28, destes, 75% são oriundos do tesouro do Estado e 25% são recursos do Ministério da Saúde.
Na oferta e produção de serviços e indicadores de saúde, alguns temas foram pontuados. Sobre a Atenção Básica, houve um avanço no acesso da população a serviços de qualidade, com equidade e em tempo adequado ao atendimento das necessidades de saúde. Das 93 Clínicas de Saúde da Família programadas para serem construídas, 88 clínicas já foram inauguradas e 01 está em funcionamento sem inauguração, restando outras quatro para concluir e inaugurar.

Na rede de atenção psicossocial, é notório o fortalecimento da rede saúde mental, com ênfase no enfrentamento da dependência de crack e outras drogas, com a ampliação do acesso às ações de cuidado às pessoas com sofrimento e/ou transtornos mentais e dependentes de substâncias psicoativas. O CAPS I de Campo do Brito tem inauguração prevista para o 2º quadrimestre. Já o CAPS ADIII Regional, está em discussão com o município de Lagarto para conclusão da adequação e no município de Itabaiana, a unidade está em fase de construção do prédio para adequação. Sobre o CAPS Infanto-juvenil Regional, o município de Lagarto possui recurso para implantação em conta e tem iniciada a reforma do prédio. Também em Lagarto, a Unidade de Acolhimento Adulto (UAA) está em funcionamento.
A meta de cobertura de Centro de Atenção Psicossocial em Sergipe para 2015 é de 3,05% por 100 mil habitantes. No primeiro quadrimestre foi atingido 2,64%. Foi destaca também a promoção da atenção integral à saúde da mulher e da criança com implantação da rede cegonha, com o objetivo da redução da taxa de mortalidade infantil e materna, através da adoção de "Boas Práticas de Atenção ao parto e ao nascimento".

"É feito o monitoramento da implantação dos protocolos de Acolhimento e Classificação de Risco, nas 08 maternidades da rede materna do Estado. Somos atentos a todas as regiões de saúde, visando à implantação do protocolo de vinculação e regulação de gestantes ao local onde será realizado o parto. Monitoramos 100% das maternidades do Estado, visando a garantia do Direito ao Acompanhante durante o acolhimento e o trabalho de parto, parto e pós-parto", afirmou.
Na Rede de Atenção Hospitalar e de Urgência e Emergência, a diretriz nesse quadrimestre foi estruturar a rede estadual de atenção a saúde garantindo a disponibilização de um conjunto de ações e serviços que atendam as necessidades de saúde da população de Sergipe consolidando o SUS como Política Pública de estado.