Governo discute ações integradas para enfrentar a seca em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 30/09/2015 às 11:31:00

O governador em exercício, Belivaldo Chagas, reuniu ontem os gestores de órgãos diretamente envolvidos com a segurança hídrica de Sergipe para discutir antecipadamente os possíveis problemas ligados à escassez da água no período de estiagem. Participaram as secretarias de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), de Comunicação Social (Secom), a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), o Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil de Sergipe e a Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro).
"Atendendo a uma determinação do governador Jackson Barreto, que está muito preocupado com os problemas de falta d'água que já estão ocorrendo em algumas regiões do estado e que pode se agravar com uma estiagem iminente, estamos promovendo essa reunião integrada de órgãos que cuidam das questões relacionadas à segurança hídrica de nosso estado para podermos nos adiantar neste processo e evitar maiores transtornos para nosso povo", disse Belivaldo Chagas.
O coordenador da Defesa Civil do Governo do Estado, tenente-coronel Mendes, informou que, no momento, carros pipas do governo federal vêm atendendo às regiões mais críticas, em sete municípios, que decretaram estado de emergência devido à seca, mas que o Governo do Estado está monitorando e pronto para atuar quando houver a necessidade, caso a situação se agrave. "Temos potencial para agregar mais 100 carros pipas nesta ação. De imediato podemos começar com um número menor e ir aumentando de acordo com as necessidades", informou Mendes.
O presidente da Deso, Carlos Mello, enfatizou que a empresa está se articulando para atender todas às necessidades e que no momento, excetuando-se alguns casos isolados, o abastecimento tem sido regular na maioria das regiões do estado. "Temos problemas isolados, principalmente em alguns povoados, mas não há graves crises de abastecimento nas sedes municipais. Em alguns lugares, onde há falta de água de forma mais constantes, vamos aumentar o monitoramento para que haja uma resolução mais rápida dos problemas e melhorar a comunicação com as comunidades para que todos saibam quando os problemas estejam acontecendo e possam se preparar" informou Mello.
O secretário da Comunicação, Sales Neto, que acompanhou toda a reunião, explicou que o Governo está se preparando, através dos órgãos diretamente envolvidos com o abastecimento, para o caso de um agravamento do período de seca. "O governador em exercício reuniu os presidentes e diretores dos órgãos, que cuidam da segurança hídrica, para que cada um coloque as suas dificuldades, e os seus projetos também, e de que forma elas poderão ser resolvidas. Caso haja um agravamento das questões climáticas, da seca, como é que Sergipe vai estar preparado para atender a população, os animais, enfim, essa foi uma reunião preparatória", informou Sales.