Sob a manta do cotidiano

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 14/10/2015 às 00:32:00

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

Oropa, França e Bahia. Embora as razões de ordem mercadológica sejam insistentemente evocadas para recomendar mais uma exposição individual de Adilson Santos na terrinha - o artista baiano estaria entre os objetos de desejo cobiçados por colecionadores dos quatro cantos do mundo -, há em sua produção pregressa substância de sobra para justificar um olhar mais demorado. Tensão e desconforto, numa atmosfera onírica e singular.
Aparentemente, não há um recorte muito bem definido nos trabalhos oportunamente reunidos na mostra abrigada pela Sociedade Semear. O conjunto da obra, no entanto, extrapola o figurativo aparente e vale pelas surpresas ocultas sob a manta insuspeita do prosaico cotidiano. Um trabalho que não se revela logo à primeira vista. E, também por isso, é dos mais interessantes.
A exposição individual 'O olhar - pinturas de Adilson Santos' é realizada sob a curadoria de Mário Britto e Irene Santino.

O artista - Adilson Fagundes Santos nasceu na cidade de Poções, Bahia, em 1943. Inicia seus estudos de pintura como autodidata em 1960 e, a partir de 1962, começa a expor suas obras participando de exposições individuais nas cidades de Vitória da Conquista e Salvador, em importantes galerias de arte, a exemplo da Galeria Quirino, do Panorama Galeria de Arte e em várias mostras coletivas juntamente com outros nomes das artes plásticas baianas. Em 1969, transfere sua residência para o Rio de Janeiro intensificando sua produção de arte. Suas obras passam a ser expostas em individuais e coletivas em importantes galerias.

Expôs em São Paulo na Galeria Grossman e na A Galeria; em Brasília participou do 3º Salão de Arte Moderna; em Niterói na Semana Euclidiana e em Recife fez uma individual, na Galeria Picasso. Em Salvador, no ano de 1992, teve suas obras expostas na NR Galeria de Arte; em 2005, participou da coletiva do Projeto Cultural Arte Sofitel da Prova do Artista Galeria de Arte, em Sauípe.
 Participou de exposições internacionais. Em 2004, retorna à Vitória da Conquista onde fixa residência. Recentemente, em 2009, participou de duas coletivas da galeria Garagem 253, em Vitória da Conquista e, em 2010 foi apresentado à sociedade de Aracaju com uma individual na Galeria Jenner Augusto.
Em 2013 realizou a exposição "ADILSON SANTOS, O Tempo e Eu - 47 anos de pintura" na CAIXA Cultural Salvador.

'O olhar - pinturas de Adilson Santos':
15 de outubro, às 19h, na Galeria Jenner Augusto (Sociedade Semear)