ESGOTOS DESPEJANDO NO PARQUE AUGUSTO FRANCO

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 17/10/2015 às 14:38:00

O Parque Augusto Franco, a Sementeira, é lugar aprazível, área verde para sempre preservada, onde agora, ao lado de um bosque, está quase pronto o Memorial Marcelo Déda, criação do arquiteto inovador Ézio Déda, resultado do carinho de Eliane, de toda a família e dos amigos do grande sergipano que se foi tão cedo.
A Sementeira, criada pelo prefeito Heráclito Rollemberg em 1981, é também o resultado do trabalho de sucessivos prefeitos, joia ambiental que Aracaju pode com orgulho exibir. Mas a joia está ameaçada. Há 2 anos, houve aquela mortandade horrorosa de peixes. Preocupado, o procurador de Justiça Eduardo Matos, secretário Municipal do Meio Ambiente, mandou fazer uma investigação para identificar as causas do desacerto ambiental naquela área de apacentação da cidade com a natureza. O secretário adjunto, jornalista, psicólogo e biólogo Cezar Gama, fez as pesquisas. A conclusão foi: esgotos clandestinos de prédios no entorno, prédios luxuosos, diga-se de passagem, despejam toneladas de merda pura no plácido espelho d'água, e envenenam os peixinhos. Esse tipo de crime ambiental repete-se por toda a cidade, e quem o quiser constatar de perto, basta seguir o curso horrivelmente fedido do riacho Tramanday, e de tantos outros.
Resta perguntar: O que se pode fazer?