Dias terríveis

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 07/11/2015 às 07:28:00

Não tá fácil pra ninguém. Esse é o chavão mais pronunciado entre as várias camadas da sociedade que sentem na pele e no bolso os efeitos da crise econômica, moral e política que assola o país. Seja do setor privado ou do público, o trabalhador pena com a falta de circulação do capital, a inflação galopante e a desconfiança na classe política que detém o poder.
Em Sergipe, com a política de parcelamento de salários de servidores, aliada à desvalorização trabalhista de variadas categorias, governo e prefeituras estão sendo obrigadas a enfrentar dificuldades nunca vistas. Por enquanto, constata-se Fisco em greve, Samu em greve, delegados de polícia em greve branda, médicos anunciando greve, professores insatisfeitos, ou seja, um caos.
Irônico como na maioria das vezes, o deputado estadual Venâncio Fonseca (PP) não perdeu a oportunidade de alfinetar o governo durante conversa informal no decorrer desta semana. "O Governo de Jackson Barreto não ia bem com os dois pés pisando o chão, imagine agora com apenas um", disse, referindo-se ao problema de saúde enfrentado pelo governador. A propósito, após três meses licenciado, Jackson volta ao trabalho na próxima sexta-feira, 13, o que para muita gente supersticiosa não é um bom presságio.  
Mas até lá, muita água vai rolar no rio Sergipe. Antes, o interino Belivaldo Chagas terá que descascar um monte de abacaxi. Dentre tantos, a prometida paralisação dos médicos da rede estadual de Saúde já a partir de segunda-feira, dia 9, seguindo até à quarta-feira, 11. Motivo? Parcelamento do salário dos servidores.
E falando em ironia novamente, ao portal de notícias Infonet, o presidente do Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed), João Augusto, disse que a população não precisa se preocupar, pois a paralisação atingirá apenas 50% do atendimento. "Os médicos vão ao trabalho e vai haver atendimento, mas eles farão um rodízio, e somente 50% do serviço será ofertado. Os serviços de emergência acontecerão normalmente", disse o irônico rapaz. Aí você imagina, se com 100% o atendimento médico no setor público já é caótico, com 50% então...
Em tempo: no dia 9, a paralisação envolve os médicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) Estadual. Já no dia 10, a paralisação será realizada no Hospital de Itabaiana, e no dia 11 no Hospital de Estância. A paralisação não afetará o Hospital de Urgências de Sergipe (Huse), segundo João Augusto. Já na rede municipal de Aracaju a situação também é desanimadora e os médicos prometem interromper os trabalhos nas UPAs no dia 11.
Não tá fácil pra ninguém mesmo.

Todo o homem luta com mais bravura pelos seus interesses do que pelos seus direitos Napoleão Bonaparte

Batendo cabeça
Os policiais militares de Sergipe, cada vez mais insatisfeitos com as condições de trabalho e os salários, estão batendo cabeça quando o assunto é organização do movimento reivindicatório junto ao governo. "Hoje somos a 22ª polícia no ranking das mais más pagas do país. Estamos lutando pelo subsídio e em seguida vamos lutar pelos outros projetos paralelamente", disse o major Adriano Reis, presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e Bombeiros Militares de Sergipe (Assomise), após grande confusão na última assembleia realizada pela categoria.

Batendo cabeça I
Já o sargento Jorge Vieira, que discorda de Adriano, disse que a PM não vai conseguir avançar nas negociações se as divergências continuarem com tanta intensidade. "A tropa está sofrida, existe desconfiança, promessa não cumprida, mas a gente está fazendo um trabalho sério, o comandante está bem intencionado. Eu participei de dois movimentos, em 2009 foi vitorioso, mas em 2011 foi complicado, quando muita gente foi prejudicada. Eu quase perdi meu emprego, tive que dizer que não quero assumir mais nenhum cargo político e não quero mais isso pra mim, estou saindo em paz e desejando boa sorte aos companheiros", disse.

Anatomia do petismo
"Anatomia do Petismo: Uma reflexão crítica". Este é o tema da palestra que será realizada na segunda-feira, dia 09, às 16 horas na sala de aula do PPGS da Universidade Federal de Sergipe. O palestrante será o renomado sociólogo Prof. Dr. Carlos Eduardo Sell, guru de muitos discentes e docentes da instituição. A sala da palestra fica na Didática 3, 1º andar (Núcleo de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais).
 
Al Capone
Sabe aquela história de que qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência? Pois então veja o que disse o senhor Alphonse Gabriel Capone, o Al Capone, em outubro de 1931. "Hoje, as pessoas já não respeitam nada. Antes, colocávamos em um pedestal a virtude, a honra, a verdade e a lei. A corrupção campeia na vida destes dias. Quando não se obedece outra lei, a corrupção é a única lei. A corrupção está minando este país. A virtude, a honra e a lei se transformaram em fumaça e desapareceram de nossas vidas". Al Capone, um dos maiores bandidos do mundo, falou isso em relação aos Estados Unidos. Alguma semelhança com o Brasil de hoje?
 
OAB em transe
Os imbróglios na eleição da OAB/SE, que acontece no dia 27 de novembro, não dão trégua. Depois da tentativa de impugnação da candidatura do advogado Henri Clay Andrade, por ter feito festa demais no dia da inscrição da chapa, agora querem pegar no pé do candidato Emanuel Cacho. Segundo os críticos, ele teria feito lambança na formatação da chapa e corre o risco de sofrer impugnação. Cacho teria infringido dois dispositivos legais: um que exige um certo quantitativo de mulheres na composição da chapa e outro que não aceita inadimplentes entre os 80 membros da composição.

Desprezo a Graccho
O deputado estadual Luciano Pimentel (PSB) continua cobrando que o Banco do Estado de Sergipe dê uma resolução positiva, com o retorno do posto do Banese ao município de Graccho Cardoso, fechado há cerca de 15 dias. Para encerrar uma atividade de cerca de 10 anos ali, o banco alegou que o posto estava dando prejuízo. Ele era a única instituição bancária na cidade. "Isso não serve de justificativa. Entendo que, por ser um banco público e de fomento, o Banese tem o dever de usar o lucro obtido em outras praças para subsidiar as que não dão lucro", disse.

Quero ser prefeito
O nome do ex-prefeito Izaías Almeida (PPS) já começa a aparecer como possível candidato à Prefeitura de São Cristóvão na eleição do ano que vem. Izaías foi prefeito ali de 1993 a 1996, deixando algumas marcas na administração da cidade. Ele é ex-auditor da Sefaz e diz reunir simpatias de mais seis partidos e de boa parte das comunidades evangélicas da cidade. "Nosso projeto é o de resgate de São Cristóvão. Há mais de uma década a cidade vem passando por gestões desastrosas que desqualificam a sua importância histórica e as suas necessidades presentes e do futuro", garante o pré-candidato.

TJ insensato
Está correto o deputado estadual Georgeo Passos (PTC) quando critica a decisão do Tribunal de Justiça de Sergipe em desativar nove distritos judiciais no interior. "Nove cidades que tinham um juiz uma ou duas vezes ao mês, vão ficar sem essa assistência judicial, por contenção de despesas, na alegação do presidente do Tribunal", disse. "O TJ, com um orçamento anual de mais de R$ 400 milhões, fez uma parceria na qual o município recebe o prédio onde funcionava o distrito e assume a obrigação de pagar água e luz. Além disso, as Prefeituras terão agora que levar o jurisdicionado para a sede de comarca", revela o parlamentar.
 
Prejuízos
Serão desativados os distritos situados em Pedra Mole, Cumbe, Telha, Itabi, General Maynard, Malhada dos Bois, Pinhão, São Miguel do Aleixo e Amparo do São Francisco. Para Georgeo Passos, essa decisão trará prejuízos não somente para a população, mas também para as Prefeituras.
 
Nova conjuntura
Está consolidada a formação de um novo bloco dentro do PT de Sergipe. Os agrupamentos PT Classista e Movimento PT, liderados pelo deputado estadual Francisco Gualberto e pelo ex-presidente da sigla, Severino Bispo, respectivamente, saíram do bloco liderado por Rogério Carvalho, que atualmente dirige o partido no estado, e se aliaram com a Articulação Unidade na Luta, liderada pelo ex-deputado federal e atual tesoureiro nacional do PT, Márcio Macedo. Com prestígio na direção nacional do partido e o mandato do líder do governo na Assembleia, o bloco já surge no cenário político com muita força.

Em campanha
Quem já demonstra, ainda timidamente, alguma pretensão eleitoral pra 2016 é o atual tesoureiro do PT de Aracaju, Anderson Defon. O ex-militante do movimento estudantil, hoje coordena politicamente o PT Classista, corrente interna do PT liderada por Francisco Gualberto. Defon vem abrindo diálogo com figuras importantes no jogo político e ganhando notoriedade pelas posições que defende dentro e fora do partido.
 
Subvenções, a novela
A determinação do ministro Luiz Fux, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que desmembrava os processos relativos às verbas de subvenção social da Assembleia Legislativa, já foi cumprida pelo Ministério Público Federal (MPF). Segundo o procurador regional eleitoral Rômulo Almeida, o ministro Luiz Fux já foi comunicado disso. O prazo dado pela justiça eleitoral para as alegações finais relativas aos processos que tramitam no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) contra os políticos envolvidos no caso termina nessa segunda-feira, dia 9. Segundo o juiz Escrivani Stefaniu, relator dos processos, ele acatou o pedido do MPF e já realizou os encaminhamentos, dando ciência ao ministro que todas as provas produzidas contra os 24 réus foram apresentadas de forma individual.