Técnico continua invicto contra os hermanos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A Argentina nunca venceu o Brasil sob o comando de Dunga
A Argentina nunca venceu o Brasil sob o comando de Dunga

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 15/11/2015 às 00:17:00

Como técnico, o jogo desta sexta-feira (13), no Monumental de Núñez, foi o quinto de Dunga contra a Argentina. No confronto, ele continua sem conhecer derrota: são três vitórias e dois empates. Este 1 a 1, pelas circunstâncias da partida, pode até ser considerado um bom resultado.
Tudo devido à projeção de acúmulo de pontos nas Eliminatórias. Dunga acha tarefa obrigatória conquistar três pontos em casa e nos jogos fora trazer pelo menos um.
- O importante é vencer em casa e pontuar fora. Claro que queremos vencer sempre, o que poderia ter acontecido aqui no Monumental se tivéssemos feito um primeiro tempo melhor.
Só que não foi um ponto ganho diante de uma equipe qualquer. A Argentina jogava em casa, diante da sua torcida, e precisava como nunca da vitória, o que a fez naturalmente buscar mais o ataque, principalmente no primeiro tempo.
- Eles estavam tão pressionados a vencer que até a torcida argentina, normalmente muito barulhenta e empolgada, estava contida no primeiro tempo. Não estava confiante. Acho que poderíamos aproveitar este fator para sair com um resultado melhor.
A Seleção Brasileira, que fez um primeiro tempo abaixo do que pode, melhorou na segunda etapa. A entrada de Douglas Costa deu mais dinâmica e movimentação, o que fez a Seleção Brasileira incomodar mais e superar em alguns lances a marcação dos zagueiros argentinos.
- Como o Ricardo Oliveira, além de estar muito bem marcado, não recebia a bola em boas condições, decidi pelo Douglas Costa, que é muito rápido, passando o Neymar para jogar mais livre, o que deu mais alternativas à equipe.
A entrada da de Renato Augusto também foi explicada pelo técnico.
- Pelo entrosamento no Corinthians, foi possível até as jogadas de infiltração que o Elias está acostumado a fazer no clube.
Dunga atribuiu ainda a atuação no primeiro tempo, abaixo do esperado, a uma certa ansiedade que constatou na equipe.
- Corrigimos alguma coisa no intervalo, e o time voltou com muito mais disposição.