Brasil pega o Peru na Arena Fonte Nova

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Pela primeira vez na Seleção, o zagueiro Jemerson, revelado nas divisões de base do Confiança, espera a oportunidade de vestir a camisa da Seleção Brasileira
Pela primeira vez na Seleção, o zagueiro Jemerson, revelado nas divisões de base do Confiança, espera a oportunidade de vestir a camisa da Seleção Brasileira

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/11/2015 às 00:30:00

A inconstante Seleção Brasileira terá mais um complicado desafio pela frente às 22h00 (de Brasília) desta terça-feira 17, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Após o desempenho ruim que quase custou os três pontos no clássico contra a Argentina, o time comandado pelo técnico Dunga tentará a reabilitação nas Eliminatórias à Copa do Mundo de 2018 diante do Peru. O diferencial para os jogadores canarinhos buscarem a vitória estará concentrado no apoio que os torcedores da Região Nordeste costumam expressar à equipe nacional.
O jogo em Buenos Aires, disputado na última sexta-feira, expôs as fragilidades defensivas e a dependência que a Seleção ainda nutre com relação a uma boa apresentação de Neymar. O atacante do Barcelona voltou à equipe após cumprir dois jogos de suspensão, mas não teve boa atuação no clássico. A esperança brasileira é que o jogador volte a encontrar sua boa fase nessa quarta rodada das Eliminatórias.

Existe a possibilidade de Dunga optar por uma mudança no esquema tático e promover a entrada de Douglas Costa no lugar de Ricardo Oliveira. Mas a única mudança confirmada contra o Peru é a saída de David Luiz para a entrada de Gil. Para a vaga do defensor foi convocado Jemerson, titular do Atlético-MG e revelado nas equipes de base do Confiança. A missão, segundo o atleta de 23 anos, será parar o peruano Paolo Guerrero.
Peru - A equipe rival, comandada pelo ex-técnico do Palmeiras, Ricardo Gareca, conquistou a primeira vitória nas Eliminatórias ao superar o Paraguai por 1 a 0, na última sexta-feira. O argentino quer agora arrancar na competição justamente contra o Brasil.
Com relação às ameaças que Neymar poderia trazer à sua equipe, o treinador indicou que não irá a campo com um esquema tático que atue em função da marcação ao jogador do Barcelona.